Nossos Parceiros

vai que cola banner
weeb negocio
Leão Plásticos
wilson portao
tv sat
rotativo esquina das tintas 2
sufoco pizzaria novo telefone
stampa revista dezembro
rei dos moveis
SS Celulares Catanduva
Revista top
Rotativo vende-se rock n cia
magazine luiza
Rotativo vende-se rock n cia (3)
Design sem nome
Rotativo vende-se rock n cia (18)
Rotativo vende-se rock n cia (14)
A festeira
Rotativo vende-se rock n cia (18)

Supercarros são pagos com bitcoins nos Estados Unidos – Jornal do Carro

Notícias 5 horas atrás

Depois de um começo titubeante, as bitcoins finalmente começam a deslanchar pelo mundo, conquistando a confiança de mais investidores e passando a ser protagonista de transações financeiras cada vez maiores. Prova disso é que carrões já estão sendo pagos com a moeda virtual nos Estados Unidos. Uma concessionária na Califórnia negociou um Pagani Huayra e um Bugatti Chiron, em uma transação de mais de US$ 6 milhões (R$ 19 milhões).

Os dois superesportivos em questão têm pegadas diferentes. O Chiron é mais discreto, com pintura preta e interior em tons de preto e cinza, enquanto o Huayra é uma extravagância só, com seu acabamento exterior de fibra de carbono e detalhes nas cores prata e vermelha.

Volatilidade

Não que tenha sido a primeira vez que a criptomoeda foi usada na compra e venda de um carro, mas negócios desse tipo ainda estão engatinhando. Uma explicação possível pode estar no caráter volátil do bitcoin. Enquanto as moedas tradicionais são relativamente estáveis ​​em termos de valor, a cotação das criptomoedas pode sofrer oscilações grandes e inesperadas.

Com isso, se houver um grande repique de valor para baixo, a quantidade de bitcoins que comprou esses dois carrões pode não comprar nem meio carro na semana seguinte.

1 visualizações, 1 hoje

Ford Focus tem nova versão em linha 2018 – Jornal do Carro

Notícias 5 horas atrás

A Ford revelou a linha 2018 do Focus com algumas novidades. A gama do hatch ganhou uma versão de entrada com motor 2.0, a SE. Vendida a R$ 83.600, ela tem de série ar-condicionado, trio elétrico e sistema de som, e pode receber como opcional a central multimídia Sync3. O item custa R$ 1.180.

A nova SE 2.0 fica abaixo da SE Plus 2.0, que era a antiga entrada da linha 2.0. Para ficar mais barato, a novidade deixa de fora itens como air bags laterais e de cortina, LEDs diurnos, ar-condicionado automático, sensor de obstáculos traseiro e bancos de couro. Ao menos, o modelo mantém o controle de estabilidade ESP, sensor de chuva e aviso de pressão baixa dos pneus.

O motor 2.0 se mantém inalterado, com injeção direta de combustível e bons 178 cv. O câmbio é o controverso automatizado de dupla embreagem de seis marchas.

Versões

A base da linha do hatch ainda é a SE com motor 1.6 de 135 cv e câmbio manual de cinco marchas. Os itens de série são os mesmos da nova SE 2.0. Ela custa R$ 76.100. O topo da linha é o Titanium Plus, a R$ 109.190. Recheado de equipamentos, ele tem itens como teto solar, chave presencial com partida por botão e faróis de xenônio.

1 visualizações, 1 hoje

Cinco tecnologias que serão tendências em 2018

Notícias 7 horas atrás

Da computação em névoa à realidade virtual, veja o que deve impactar diferentes segmentos neste ano

access_time

13 jan 2018, 07h00

São Paulo – O ano de 2018 deve ser marcado por tecnologias que já se desenvolvem há muito tempo, mas agora devem ganhar aplicações práticas no dia a dias das empresas. De acordo com a Totvs, cinco tendências principais devem reger os próximos 12 meses.

Inteligência Artificial

Diferentemente dos filmes de ficção científica distópicos, como Exterminador do Futuro e companhia, a inteligência artificial deve transformar as máquinas, além de executoras, em fornecedoras de insights para ajudar na tomada de decisão.
As interfaces conversacionais vistas nos produtos Google Homem e Amazon Echo, não disponíveis no mercado brasileiro, também devem continuar a ser uma forma de interagirmos com a inteligência artificial. Não há necessidade de uma tela, apenas seus comandos de voz são o suficiente para que produtos tecnológicos entendam as demandas.

“Esses exemplos da vida pessoal ingressarão fortemente no universo corporativo, como no atendimento ao cliente, por exemplo, que poderá pedir orientações ou fazer perguntas por comando de voz ou texto e ser direcionado a um manual ou à localização específica da resposta na página de perguntas frequentes”, disse, em nota, Vicente Goetten, diretor do Totvs Labs.

Realidade aumentada e virtual

Popularizada com jogos, a realidade virtual (aquela dos óculos Rift) e a realidade aumentada (aquela usada em Pokémon Go para ver monstrinhos pela câmera do celular) devem seguir em expansão para o mercado corporativo. Treinamentos, educação, saúde e alguns segmentos do varejo devem se beneficiar dessas tecnologias.

“Em uma loja física, com uma aplicação assim, será possível obter informações adicionais de um produto ou verificar se uma carteira que você está comprando combina com um sapato que já está em casa. No segmento de saúde, será possível ”escanear” o tornozelo após uma contusão e obter indicações do que aconteceu e recomendações do que fazer. Tudo isso com a câmera do celular”, diz Goetten.

Blockchain

Famoso no segmento financeiro, o Blockchain, que cria registros virtuais imutáveis, deve ser adotado em outras áreas. Goetten cita um exemplo de como ele pode ser aproveitado por empresas.

“Será possível, por exemplo, fazer tracking e auditoria do transporte de medicamentos utilizando um sensor de internet das coisas (IoT) que rastreia o trajeto e a temperatura dos medicamentos durante todo o processo, salvando essas informações no Blockchain”

A medida garante a proteção dos dados, a imutabilidade deles e, até mesmo, a segurança e a qualidade dos produtos, que não sofreram alterações durante o trajeto. O mesmo princípio, pode ser usado no supply chain e na agricultura.

Computação em Névoa

Se esse termo ainda não entrou para o seu vocabulário, o Fog Computing (Computação em Névoa) deve entrar em 2018. A proposta é, basicamente, utilizar a capacidade computacional de um servidor à distância sem que seja necessário enviar integralmente os dados que precisam ser processados, o que evita congestionamentos da rede e torna a resposta instantânea.

De acordo com uma previsão da Cisco, 507,5 zettabytes (um zettabyte equivale a 1 trilhão de gigabytes) de dados serão processados na nuvem no ano de 2019.
https://www.cisco.com/c/pt_pt/about/press/news-archive-2015/20151028.html

Convergência

A Totvs também prevê que todas essas tecnologias serão utilizadas em conjunto. “O carro autônomo, por exemplo, usará não só a fog computing, mas também a inteligência artificial para tomar decisões. Na saúde, veremos o uso de IA e de realidade aumentada para dar uma prévia de diagnósticos. Além disso, com os óculos HoloLens, da Microsoft, será possível escanear um paciente e depois interagir com ele por meio de realidade aumentada e inteligência artificial”, disse Goetten.

1 visualizações, 1 hoje

Atriz Isadora Ribeiro pede ajuda para achar sobrinho desaparecido

Notícias 17 horas atrás

O estudante Daniel José de Souza Brito, de 18 anos, foi visto pela última vez em um posto de gasolina em Macabu (RJ)

Por
Da Redação

access_time

12 jan 2018, 21h21 – Publicado em 12 jan 2018, 21h20

(Reprodução/Rede Globo)

A atriz Isadora Ribeiro usou as redes sociais para comunicar o desaparecimento do seu sobrinho, o estudante Daniel José de Souza Brito, de 18 anos. Ela também pede que quem souber de alguma informação sobre o paradeiro do garoto entre em contato.

O jovem foi visto pela última vez na madrugada do dia 3 de janeiro em ônibus de viagem que faria o percurso da Bahia para São Paulo. Segundo os passageiros e o motorista do ônibus, ele teve um surto psicológico e pediu para descer de madrugada no meio da estrada, na região de Conceição de Macabu, já no município do Rio.

Ao EXTRA, a avó de Daniel, a vendedora Tânia Aparecida Ramos, de 55 anos, disse que o neto saiu de Curitiba no dia 25 de dezembro com uma excursão para passar o réveillon em Ituberá, na Bahia. Ele comemoraria o Ano-Novo em uma festa com os amigos. Porém, segundo ela, o estudante ligou algumas vezes desesperado, afirmando que começou a passar mal e que queria retornar imediatamente para casa.

“Uma família de lá o ajudou, levou ele para o hospital e depois o colocou no ônibus, no dia 2 de janeiro. Eles me mandaram a foto do meu neto no ônibus com destino a São Paulo, com uma bíblia na mão. Só que ele não chegou ao destino e, então, decidimos procurar a polícia de São Paulo”, contou.

“Temos informações de que ele foi visto em um posto de gasolina que fica no km 138 do Trevo de Conceição de Macabu. Fomos ao local, e testemunhas confirmaram que ele esteve lá, que deram comida e o ajudaram a pegar carona com um caminhoneiro. Essa é a ultima pista que eu tenho dele. Meu neto está fora de si e precisando de ajuda”, afirmou.

A Polícia Rodoviária Federal está atrás da pista do motorista que, supostamente, aceitou levar Daniel.

Até o fechamento desta matéria, não havia novidade sobre o caso.

1 visualizações, 1 hoje

Jornalista Carla Vilhena deixa a Globo após 34 anos

Notícias 17 horas atrás

Apresentadora decidiu não renovar o contrato

Por
Da Redação

access_time

12 jan 2018, 20h47 – Publicado em 12 jan 2018, 20h45

A jornalista Carla Vilhena anunciou que está deixando a Rede Globo após 34 anos de sua estreia na emissora. Repórter especial do Fantástico e apresentadora do Jornal Nacional, ela decidiu não renovar o contrato.

Em comunicado nas redes sociais, ela disse que se dedicará a um site próprio. Até abril ela continuará vinculada à instituição, porém colocando em dia um banco de férias acumuladas.

Leia a mensagem na íntegra:

Meus amigos queridos:

Há um ano e meio experimentei algo que me trouxe uma enorme satisfação: a criação de um blog, que virou um site pessoal, onde pude expor um pouco mais de quem sou e do que desejo ser. Tive que, para isso, criar redes sociais para dar suporte e divulgação ao site. Conheci um mundo completamente novo. Me surpreendi, aprendi muito – e gostei.
Por isso este e-mail, que não é uma despedida, já que continuarei pertinho de vocês, nesse mundo tornado ervilha pela internet. Meu projeto pessoal precisa ampliar fronteiras e, enquanto for vinculada ao jornalismo, estarei impossibilitada de fazer isso.
Aproveito para compartilhar com vocês o amor que sempre me ligou à Globo, emissora onde entrei há 34 anos e que me ensinou a fazer televisão.
Vou aproveitar algumas férias acumuladas para descansar e dar esses primeiros passos na nova estrada, até o fim do contrato, dia 30 de abril.
Agradeço de coração a todos os que tornaram possível a transformação da vida daquela menina que, em 1984, entrou por uma porta no Jardim Botânico para fazer edição de imagens nas Olimpíadas de Los Angeles.
Agradeço à vida, que me deu tanto.
E agradeço a Deus, que me sustenta e ampara aonde eu for.
Com carinho,
Carla Vilhena

Com passagens pela Band e pela Manchete, Carla iniciou a carreira na Globo e voltou ao ar em 1997 para apresentar o jornal local de meio dia do Rio de Janeiro. Depois disso, comandou o Fantástico ao lado de Pedro Bial e cobriu a licença-maternidade de Fátima Bernardes no JN. Também passou pelo Jornal Hoje, Bom Dia São Paulo e SPTV.

1 visualizações, 1 hoje

Ifes abre edital de processo seletivo para contratação de 15 professores | Concursos e Emprego

Notícias 18 horas atrás

Ifes campus Vitória (Foto: Ricardo Medeiros/Arquivo/A Gazeta)Ifes campus Vitória (Foto: Ricardo Medeiros/Arquivo/A Gazeta)

Ifes campus Vitória (Foto: Ricardo Medeiros/Arquivo/A Gazeta)

Um processo seletivo para a contratação de 15 professores substitutos foi aberto pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). As oportunidades são para o Cefor e os campi de Alegre, Centro-Serrano, Aracruz, Piúma, São Mateus, Venda Nova do Imigrante, Vitória e Serra. Confira o edital.

Para todas as áreas, o regime de trabalho será de 40 horas semanais. O salário varia entre R$ 3.121,76 e R$ 5.742,14, de acordo com a titulação do candidato.

Além da remuneração, o Ifes oferece auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00, auxílio pré-escolar e auxílio-transporte. O edital tem validade de um ano, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

A oportunidade é para profissionais das áreas:

  • Agroindústria;
  • Informática;
  • Produção Vegetal;
  • Português/Espanhol;
  • Letras/Português;
  • Engenharia de Pesca;
  • Física;
  • Educação (Atendimento Educacional Especializado);
  • Mecânica;
  • Tecnologias Educacionais e EAD;
  • Engenharia Mecânica;
  • Educação Física.

O período de inscrição de cada local é distinto, abaixo há uma lista com todas as informações, inclusive sobre a quantidade de vagas.

Os candidatos devem entregar a documentação exigida no campus onde pretendem concorrer a vaga ou enviar via Sedex para o endereço da unidade. Para se candidatar, é necessário apresentar a formação miníma requerida na área de interesse.

O processo seletivo será realizado por meio de prova de títulos e prova de desempenho didático. Nessa segunda etapa, os candidatos terão que ministrar uma aula de 40 a 50 minutos à banca avaliadora sobre um tema da área específica, sorteado previamente. O resultado final será divulgado conforme o cronograma de cada campus.

Veja o período de inscrição em cada campus

  1. Campus de Alegre: 12 a 26 de janeiro
  2. Campus Aracruz: 15 a 26 de janeiro
  3. Campus Centro-Serrano: 15 a 31 de janeiro
  4. Campus Piúma: 15 a 29 de janeiro
  5. Campus São Mateus: 15 a 19 de janeiro
  6. Campus Venda Nova do Imigrante: 15 a 26 de janeiro
  7. Campus Vitória: 15 a 26 de janeiro
  8. Campus Serra: 15 a 26 de janeiro
  9. Cefor: 29 de janeiro a 9 de fevereiro

Confira as vagas em cada campus

  • Agroindústria – 1 vaga
  • Informática – 1 vaga
  • Produção Vegetal – 2 vagas
  • Português/Espanhol – 1 vaga
  • Letras/Português – 1 vaga
  • Engenharia de Pesca – 1 vaga
  • Física – 1 vaga
  • Educação (Atendimento Educacional Especializado) – 1 vaga
  • Mecânica – 2 vagas

Campus Venda Nova do Imigrante

  • Letras/Português – 1 vaga
  • Engenharia Mecânica – 1 vaga
  • Educação Física – 1 vaga
  • Tecnologias Educacionais e EAD – 1 vaga

1 visualizações, 1 hoje

GM planeja carro autônomo sem volante ou pedais

Notícias 19 horas atrás

Será um dos primeiros veículos autônomos no serviço comercial de passageiros e, entre os primeiros, a excluir os controles manuais

Por
Reuters

access_time

12 jan 2018, 19h29

Detroit – A General Motors está buscando aprovação do governo norte-americano para um carro totalmente autônomo – sem volante, ou pedais – para entrar na primeira frota comercial de carros compartilhados da montadora em 2019, disseram executivos.

Para passageiros que não podem abrir as portas, o Cruise AV – uma nova versão do Chevrolet Bolt EV da GM – foi projetado para executar essa tarefa e também terá outras acomodações para clientes com deficiência visual e auditiva.

Este será um dos primeiros veículos autônomos no serviço comercial de passageiros e, entre os primeiros, a excluir os controles manuais de direção. O que é o assento do motorista no Bolt EV se tornará assento dianteiro esquerdo no Cruise AV.

O presidente da empresa, Dan Ammann, disse a repórteres que a GM pediu na quinta-feira o aval do governo para implantar o “primeiro veículo pronto para produção projetado desde o início sem volante, pedais ou outros controles manuais desnecessários”.

A GM faz parte do número crescente de montadoras, empresas de tecnologia e startups que procuram desenvolver os chamados robô-táxis nos próximos três anos na América do Norte, Europa e Ásia. A maioria dessas empresas tem um ou mais sócios.

2 visualizações, 1 hoje

5 dicas para passar tempo com os filhos nas férias

Notícias 19 horas atrás

Saiba como equilibrar a tecnologia com brincadeiras e passeios nos dias de folga

Por
Carol Gomes

access_time

12 jan 2018, 19h25

Um dos desafios dos pais é entreter os filhos no período de férias escolares. A tecnologia pode ser uma boa aliada, se mesclada com brincadeiras e atividades com toda a família. Veja sugestões:

Meditação em família

Os apps de meditação são excelentes para acalmar os pequenos. Além de ser uma atividade mais relaxante, esta prática ajuda a diminuir a ansiedade de toda a família e desenvolve a concentração de todos.

(GeorgeRudy/ThinkStock)

App Vivo Meditação: disponibiliza 40 meditações infantis focadas em três faixas etárias –até 4 anos, de 5 a 7 e de 8 a 12.

App Zen: por meio de diversos podcasts, o usuário vivencia uma experiência de busca pela paz de espírito para momentos específicos da vida.

App Smiling Mind: o foco é trazer os jovens para o momento presente e canalizar sua atenção no agora por meio de trilhas sonoras de 7 a 22 anos.

Diversão no trânsito

A sugestão são os aplicativos educativos que fornecem aprendizado com diversão nos momentos de congestionamento ou em um período de uma grande viagem de estrada.

(yaoinlove/ThinkStock)

App Descrição: jogo de quebra-cabeça com diversos níveis de dificuldade.

App ABC do Bita: ensina o alfabeto de uma forma divertida e criativa.

App Vivo Play Kids: disponibiliza jogos educativos, músicas para toda a família cantar e desenhos interativos.

Explore seu bairro

Se você não quer nenhuma interação com objetos tecnológicos, uma dica é desbravar as ruas perto de seu bairro e deixar os aparelhos dentro de casa. Aquele parque que você sempre quis ir, a sorveteria legal do outro lado da rua ou uma biblioteca pública podem ser passeios que vão entreter bastante o seu filho e o resto da família também.

(MIXA next/ThinkStock)

Programa-se

Sites e blogs de eventos especializados em informar os acontecimentos culturais das regiões são perfeitas fontes de pesquisa para programar passeios de família e afastar os filhotes da frente da TV e do celular.

(monkeybusinessimages/ThinkStock)

Site de VEJA SÃO PAULO, que reúne as melhores atrações da capital paulista.

 Bora.ai se concentra nas regiões de Porto Alegre, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

 Catraca Livre foca em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Dentro de casa

Para os pais que têm filhos mais velhos que passam muito tempo no celular, a opção são os jogos de tabuleiros com versão híbrida, em que se interage por meio do app. O sistema funciona como uma dupla cooperatividade: enquanto as pessoas estão jogando no tabuleiro com as cartas e os pinos, pelo app seu filho recebe informações extras sobre os participantes por meio de chamadas, mensagens ou até vídeos. 

(silverkblack/ThinkStock)

2 visualizações, 1 hoje

15 receitas práticas para comer mais leve neste verão

Notícias 19 horas atrás

Nutritivos e suculentos, estes pratos trazem o frescor para seus dias quentes

Por
Carol Gomes

access_time

12 jan 2018, 19h10

O verão pede comidinhas refrescantes e que turbinem a nossa energia, não é mesmo? Por isso, selecionamos algumas receitas para lhe ajudar a comer gostoso e saudável neste início de ano.

Leia também: 30 receitas fáceis para o almoço de domingo

1 – Salada de frutas refrescante

As frutas são essenciais para manter as vitaminas em dia, além de serem super saborosas.

(Divulgação/Divulgação)

 

2 – Salada de abóbora com arroz-cateto integral

Prato bem nutrivo que vai deixar qualquer um salivando!

(Rogério Voltan/CLAUDIA)

3 – Salada de macarrão com carne louca funcional 

A mistura de ingredientes nesta receita proporciona uma saciedade absurda.

(Reprodução/Reprodução)

4 – Cupcake saudável de laranja

Para os que amam os doces, esta é uma ótima opção para seguir de uma forma mais leve.

(Fevitto Integrais/Divulgação)

5 – Torta leve de frutas

Quem disse que doce não pode ser saudável?

(André Fortes/Divulgação)

6 – Shake nutritivo de chia

Um exemplo de lanche rapidinho e saboroso.

(Reprodução/Reprodução)

7 – Pão nutritivo de liquidificador

Para acompanhar a salada.

(Ormuzd Alves/Divulgação)

8 – Arroz nutritivo com cenoura e abobrinha 

Vai agradar toda a família.

(Reprodução/Reprodução)

9 – Quiche de frango com brócolis

Simples e fácil de se fazer, a dica é ficar atenta no ponto do frango.

(Bruno de Lima/Divulgação)

10 – Risoto de alcachofra fresca

Este é um prato único que irá trazer uma fusão de sabores para o seu paladar.

(Claudia/Divulgação)

11 – Frapê de goiaba e chia

Supernutritivo, pode ser uma ótima opção para o café da manhã ou o lanche da tarde.

(Claudia/Reprodução)

12 – Frapê de leite de soja com coco verde

Quanto mais gelado estiver os ingredientes, melhor estará a sua receita!

(Claudia/Reprodução)

13 – Berinjela com trigo, passas e iogurte

A receita possui uma textura muita exótica por causa da mistura de ingredientes.

(Roberto Seba/CLAUDIA)

14 – Creme de abacate com chocolate

Você pode usar este creme como aperitivo, um doce ou até para matar a sua fome a tarde.

(Reprodução/Reprodução)

15 – Abacaxi grelhado com creme de iogurte

Simples e rápido, esta receita é muito leve e saborosa.

(Reprodução/Getty Images)

 

1 visualizações, 1 hoje

Romance: Danúbio: roteiro às margens do rio, da Alemanha até a Hungria

Notícias 19 horas atrás

Desde que o compositor austríaco Johann Strauss fez uma inspiradora viagem pelo segundo maior rio da Europa e transformou sua emoção em valsa cerca de 150 anos atrás, é impossível deitar os olhos em suas águas calmas e bucólicas sem lembrar da melodia. Tan tan tan tan tan…

Casinhas de fachadas coloridas emolduradas por vinhedos pintam a paisagem. Tan tan, tan tan… Surge um castelo medieval depois da curva. Tan tan tan tan tan… E uma vilinha encantadora de poucas dezenas de habitantes desponta no horizonte, com uma igrejinha de cúpula tão pontiaguda que parece tocar o céu.

A beira-rio de Passau

A beira-rio de Passau (Bruno Barata/Dedoc Abril)

O Danúbio nasce no coração da Floresta Negra, no sudoeste da Alemanha, e percorre cerca de 2 850 quilômetros até desaguar no Mar Negro, em um dos deltas mais bonitos do mundo, na Romênia. Pelo caminho, ele vai cortando dez países, banhando capitais imperiais, embalando amores eternos. Ao longo de uma semana, embarcamos em uma viagem de sonhos entre a cidade de Passau, na Alemanha, e Budapeste, na Hungria, com incursões inesquecíveis pela Áustria e pela Eslováquia no roteiro.

Quatro países, 600 quilômetros – com estradinhas cinematográficas e caminhos que levam a palácios e fortalezas, mosteiros e abadias, cidadelas e vinhedos premiados – depois, fica uma certeza: o Danúbio definitivamente não é azul. Mas, olha, isso não tira nada da sua poesia.

Dia 1

Passau

A cidade de Passau ao entardecer (Bruno Barata/Dedoc Abril)

De um lado, uma fileira de casinhas coloridas que mais parece construída com blocos de madeira infantis, de tão perfeitas e simétricas. Do outro, o verde da floresta, uma ponte e, lá no alto, as muralhas do imponente Castelo Veste Oberhaus, erguido em 1219. De tempos em tempos, um barco singra suavemente as águas do rio em um silêncio quase de reverência, faz a curva, retorna e, sem pressa, desaparece na paisagem.

A imensa janela do meu quarto de hotel exibia, em looping, uma das cenas mais fascinantes da região da Bavária, no sul da Alemanha: o vai e vem que apresenta, para uma maioria de marinheiros de primeira viagem (como eu seria, minutos mais tarde, após ser abduzida pelo cenário), os encantos do mítico Rio Danúbio em sua última passagem pela Alemanha antes de partir para a Áustria.

Passau é uma encantadora cidadezinha de cerca de 50 mil habitantes, com muita história. Suas origens remontam ao período neolítico, há remanescentes celtas do ano 100 a.C., pertenceu ao Império Romano por 400 anos… Fica estrategicamente localizada na confluência de três rios: o Danúbio, o Inn e o Ilz, que, a partir dali, se fundem num só, que, até o fim, se chama apenas Danúbio – ou Donau, na Alemanha e na Áustria.

(Bruno Barata/Dedoc Abril)

De ares italianos, o centro histórico foi todo esculpido por mestres barrocos depois de um grande incêndio no século 17 – e hoje é formado por um interessante emaranhado de ruelas que vez ou outra se abre em praças edescortina lindas vistas dos rios.

Em cada esquina dessa pequena confusão de quadras ficam alguns cafés, fontes e belos edifícios. O coração da cidade é a Catedral de Santo Estêvão, coroada por três grandes cúpulas verdes, onde está o maior órgão do mundo, com impressionantes 17 974 tubos e 233 registros. Entre os meses de maio e outubro, há concertos de segunda a sábado, ao meio-dia, e às quintas, às 19h30.

Com capacidade para receber dezenas de navios ao mesmo tempo, Passau é também ponto de chegada ou partida dos mais festejados percursos de cruzeiros fluviais do mundo. Quem não vai fazer uma viagem longa sobre as águas pode experimentar o gostinho num sightseeing de meia hora que passa pelos principais pontos de interesse locais. Diferentes armadoras operam o tour – a Wurm + Kock tem belos barcos com teto retrátil e bares que servem drinques, comidinhas e doces. Aceleram-se os motores e… Tan tan tan tan tan, é Strauss quem toca como música de fundo, claro.

Sabores típicos no Wirtshaus Bayerischer (Bruno Barata/Dedoc Abril)

De volta à terra firme, e já que estamos na Alemanha, uma das melhores pedidas é provar a bebida nacional, como deve ser. Como toda cidade bávara que se preze, Passau tem a sua própria cerveja – há quatro fábricas locais. A Passauer Weisse é a sugestão da casa no Wirtshaus Bayerischer Lowe , um autêntico biergarten com mesinhas ao ar livre, à sombra de enormes árvores. Para acompanhar, salsichas com chucrute, carnes em conserva, pretzels.

No final do dia, especialmente durante a primavera e o verão, quando o sol se põe perto das 10 da noite, o melhor lugar para se estar é debruçado sobre o Danúbio e o centro histórico, aos pés do Castelo Veste Oberhaus. O visual é a desculpa perfeita para cacifar uma das mesas no terraço do Das Oberhaus e admirar uma vista panorâmica da cidade enquanto prova especialidades como truta com espinafre e purê de batata e pato crocante com repolho-roxo e dumplings.

 

FIQUE DE OLHO

  • As autoestradas da Áustria, Bratislava e Hungria não têm postos de pedágio, mas é preciso comprar um selo nas fronteiras para poder circular. Os valores giram em torno dos  € 10 por país – a ausência pode render multas de mais de  €100 cobradas na hora.
  •  A Áustria é um país que acorda cedo – e dorme cedo também. É preciso ter especial atenção com o horário de funcionamento dos restaurantes. Às 9 da noite, já é difícil encontrar restaurante aberto.

Busque hospedagens em Passau no Booking

Dia 2

Passau-Melk

Distância: 199 quilômetros

Passau, Alemanha

A animada beira-rio local (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Numa pequena sala de um mosteiro de 1293, entre grandes sacas de lúpulo e cevada, o diácono Hans Hofer opera as máquinas com maestria. Através de um painel eletrônico com a sua foto (vestindo uma longa bata marrom, como manda o figurino), ele comanda a temperatura e o envelhecimento de uma preciosidade: a cerveja da ordem trapista no único mosteiro austríaco licenciado para esse fim – há apenas oito fora da Bélgica.

Ali, à sombra de uma torre que se ergue imponente a 76 metros de altura, são fabricados 150 mil litros da bebida por ano, de três tipos: a escura Gregorius, a âmbar Benno e a clara Nivard. “Nosso processo de fabricação tem toques artesanais fundamentais”, diz Hofer, diretor de produção da Stift Engelszell. “A Gregorius, por exemplo, demora até dois meses para ficar pronta e leva o mel selvagem que colhemos nas florestas dos fundos do mosteiro.” Dos fundos do mosteiro, às margens do Danúbio, que fique claro.

O belo cenário desponta na paisagem a cerca de meia hora de Passau (28,6 quilômetros pela estrada B130), na cidadezinha de Engelhartszell an der Donau, logo depois da fronteira da Alemanha com a Áustria. O mosteiro, originalmente beneditino, tem uma igreja de estilo rococó erguida entre 1754 e 1764, com belos afrescos – mais recentes – no teto.

“Não parece Picasso?”, pergunta, rindo e orgulhoso, o padre Marianus, enquanto folheia o livro de partituras da missa dominical que aconteceria no dia seguinte. Ali há também uma lojinha providencial para comprar as bebidas de fabricação própria – e, além da cerveja, eles vendem 15 variedades de licor e gim. É mosteiro, mas está na moda.

Centro Histórico de Linz (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Dali até Linz, a próxima parada (52 quilômetros adiante), a estrada serpenteia por vales cobertos de um verde intenso, tendo quase sempre o rio como companhia. Aqui e ali surgem casinhas com floreiras nas janelas, placas anunciando a produção de morangos biológicos, igrejas pintando a paisagem.

A sensação é a de ir, de repente, parar dentro dos cenários do filme A Noviça Rebelde. Não demora muito até a terceira maior cidade da Áustria aparecer no horizonte. Oásis com jeito futurista em meio ao clima predominantemente campestre, Linz tem 200 mil habitantes e foi a Capital Europeia da Cultura em 2009. Combina, com maestria, o ontem e o amanhã.

Ao lado de um centro histórico recheado de belos exemplares de arquitetura barroca, exibe dois highlights futuristas em forma de caixote de vidro: o Ars Electronica Center e, bem em frente, do outro lado do rio, o Lentos. O primeiro é um centro interativo de ciências e tecnologia; o segundo, um museu de arte moderna, com peças de Klimt e Andy Warhol no acervo. Mas o coração da cidade é a Hauptplatz, praça com uma agitação que vem da mistura de centenas de pessoas, artistas de rua, gostosos cafés com mesinhas ao ar livre e pontos de ônibus.

Quando bater a fome, a pedida é almoçar no Promenadenhof , pertinho do castelo. O menu, de especialidades austríacas, inclui o incontornável schnitzel (bife empanado, bem fininho), que vai voltar a aparecer em todos os menus da Áustria. Para encerrar, peça os famosos kaiserschmarrn, uma massinha doce frita e servida com açúcar, passas e limão, para acompanhar o café. Com ou sem sobremesa, uma passada no famoso Café Jindrak é indispensável, só para ter o gostinho de provar a linzertorte, uma receita que nasceu no século 17 e leva avelãs, especiarias e groselha.

E o ponto final do dia é em Melk, exatos 103 quilômetros adiante, uma vila de pouco mais de 5 mil habitantes onde o grande highlight é a Stift Melk , a mais famosa e grandiosa abadia austríaca, erguida em branco e amarelo no topo de uma colina, debruçada sobre o Danúbio. As vistas lá do alto, sobre os telhados da cidade, são incríveis, em todos os seus ângulos.

Busque hospedagens em Melk no Booking

Dia 3

Melk-Dürnstein

Distância: 30 quilômetros

Prepare-se para entrar num cenário de conto de fada para ser percorrido lentamente. Os quase 40 quilômetros que separam Melk de Krems an der Donau, sempre às margens do Danúbio, são recheados de vilinhas coloridas cercadas de vinhedos que sobem as montanhas em socalcos e vão ao encontro de fortalezas e imponentes ruínas de castelos.

Conhecida como Wachau, essa região da Áustria foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2000 – e é a cereja do bolo do roteiro. Há estradinhas dos dois lados do rio, a B3 e a B33. E, como as pontes não são muito frequentes, o ideal é, primeiro, percorrer um lado e, depois, explorar o outro. Sem pressa.

 

FIQUE DE OLHO

  • Os vinhos de Wachau são majoritariamente brancos e elaborados principalmente com as uvas gruner veltliner e riesling. Toda a colheita émanual, e a classificação, feita pela “potência” da bebida: Steinfeder são os mais jovens; Federspiel, os intermediários; e Smaragd, os mais encorpados

A B3 liga Melk a Dürnstein pela margem esquerda do Danúbio, e é o caminho perfeito para a estreia na região. Feito de uma vez, o percurso leva menos de meia hora, mas aqui os mapas, as placas e os ponteiros do relógio importam menos que as vistas, os cafés e as taças do delicioso vinho branco local. Cada curva é uma surpresa.

A cerca de 15 minutos de Melk, está Willendorf, vilarejo famoso pelo sítio arqueológico que revelou ao mundo, em 1908, uma estatueta de Vênus de 25 milanos de idade. Esculpida em calcário e com 11,1 centímetros de tamanho, a original está exposta no Museu de História Natural de Viena.

A igreja gótica de Weissenkirchen, em Wachau (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Menos de cinco minutos depois, Spitz é um encanto de cidadezinha vinícola e uma parada estratégica para um café ou almoço às margens do rio. Enquanto os barcos embalam as horas nas suas curvas, aproveite para provar as delícias da região no Strandcafe Spitz, onde há simpáticas mesinhas em uma varanda debruçada sobre as águas. A salada de batatas é imperdível para acompanhar as carnes.

Na sequência, explore Weissenkirchen a pé – a igreja gótica, do século 15, brota abruptamente em uma pracinha e é dona de um impressionante altar barroco. Circular sem rumo pela região pode render algumas belas surpresas – foi assim que, numa despretensiosa tarde de domingo, chegamos a Elz a tempo de ver a banda da cidade tocando, com músicos em trajes típicos, e danças infantis.

Apresentação de banda el Elz

Apresentação de banda em Elz (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Aconchegantes bares de vinhos, cafés e lojinhas de chocolate aguardam na micro Dürnstein (são apenas 800 habitantes!), dez minutos adiante, o ponto final do roteiro do dia e pouso ideal para as próximas duas noites. Ali, cerejeiras carregadas de frutas fazem sombra às margens do Danúbio (alguém pensou em piquenique?) e ruelas calçadas de pedras se espalham aos pés das ruínas do Castelo Kueringerburg, no alto da montanha.

Foi lá que, no final do século 12, o guerreiro rei Ricardo I, da Inglaterra, conhecido como Ricardo Coração de Leão, ficou preso por insultar o duque Leopoldo V, da Áustria (reza a lenda que, para ser libertado, ele teria pago a fiança com 35 mil quilos de prata).

vinhedos que emolduram a vilinha de Unterloiben

Os vinhedos que emolduram a vilinha de Unterloiben, em Wachau (Buno Barata/Dedoc Abril)

O centrinho de Dürnstein é coroado por uma icônica igreja de fachada azul, a Stift Dürnstein, que se abre para lindas vistas do Danúbio a partir de sua varanda principal. Junto com os povoados adjacentes de Oberloiben e Unterloiben, a região concentra as mais famosas vinícolas locais, perfeitas para visitas e degustações. A maior delas é a Domäne Wachau; a mais aconchegante, a Weingut Emmerich Knoll.

Os proprietários da Knoll são da mesma família que opera o restaurante Loibnerhof – logo depois da Segunda Guerra Mundial, dois irmãos decidiram os negócios da família: um cuidaria das refeições e o outro dos vinhos para acompanhá-las. A casa é a melhor opção para uma deliciosa refeição típica. Ali, sob a sombra de frondosas macieiras, em grandes mesas de madeira com toalhas quadriculadas, prova-se um inesquecível parfait de foie gras com chutney de pêssego de entrada, boas carnes em receitas tipicamente austríacas e uma saborosa torta de massa folhada e creme de sobremesa. Para brindar, vinhos da casa, claro.

Busque hospedagens em Dürnstein no Booking

Dia 4

Wachau

Distância: cerca de 80 quilômetros

Vinhedo em Wachau

Ciclovia entre vinhedos de Wachau (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Meros 8 quilômetros separam Dürnstein da maior cidade da região, a universitária Krems an der Donau. Para os padrões locais de vilas com poucas dezenas de pessoas, seus 25 mil habitantes, sinais de trânsito e postos de gasolina surpreendem num primeiro momento, mas a cidadezinha mantém os ares pacatos de campo cultivados nos arredores. Entre suas principais atrações, alguns museus, uma bela catedral barroca e bares de vinhos providenciais para provar a especialidade da região.

Do outro lado do rio, aonde se chega ao atravessar uma cenográfica ponte de ferro, fica a margem menos badalada (mas não menos interessante) do Danúbio. E quem prova isso de imediato é a Stift Gottweig, uma imponente construção cujos primeiros indícios remontam ao século 11.

O que se vê hoje em dia é resultado de uma bela reforma no século 18, depois de um incêndio. Mosteiro beneditino ainda em atividade, ele descortina linda vista do vale e do Danúbio – seja dos mirantes, seja das mesas ao ar livre estrategicamente posicionadas à beira do promontório do restaurante, que prepara menus tipicamente austríacos com toques moderninhos.

Prainha de Rio em Mautern

Prainha de Rio em Mautern (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Quem, desde o início, pensou em rio e imediatamente associou a ideia a praia vai ter seus desejos realizados a pouco mais de 11 quilômetros dali, em Mauternbach. Sim, é possível nadar no Danúbio! E com direito a faixas de areia e pedra para tomar sol e um belo visual das cidadezinhas logo em frente como companhia.

Depois do relax, um desvio morro acima conduz ao vilarejo de Unterbergern – uma vez no Centro, em frente à igreja de fachada amarela, siga as placas para Ferdinandswarte. Quando a estrada acaba, uma trilha curta leva a um espetacular mirante, encarapitado na floresta, que desafia as leis da gravidade com as melhores vistas dos vinhedos de Oberloiben e Unterloiben, na margem oposta do rio.

As prainhas continuam em Rossatzbach, em que os vinhedos vão ao encontro das águas do Donau. Do outro lado agora é Dürnstein que se exibe com a sua bela igreja. Fica ali nos arredores uma das melhores pedidas para o almoço: as gostosas mesinhas ao ar livre espalhadas entreos vinhedos do restaurante Pulker’s Heuriger. Se o clima não estiver grandes coisas, o salão com um irresistível jeito de taberna, ambiente rústico e lareira substitui o cenário lá de fora com uma boa dose de aconchego. No menu, queijos e embutidos artesanais fazem companhia ao famoso leitão com a pele tostadinha à pururuca.

O Castelo Fortaleza Schonbuhel

O Castelo Fortaleza Schönbühel (Bruno Barata/Dedoc Abril)

O grand finale está reservado para 20 minutos adiante, pela B33. Erguido em uma poética curva do Danúbio no início do século 12, o Castelo-Fortaleza Schönbühel é um daqueles típicos castelos que temos no imaginário. Hoje propriedade particular, ele foi construído sobre um promontório de pedra a cerca de 40 metros de altura e compõe o cenário de um dos mais belos fins de tarde da região. O melhor ponto para admirá-lo fica às margens do rio, ao lado do camping da cidade.

Melk está agora a pouco mais de 5 quilômetros de distância. O retorno a Dürnstein pode ser feito por qualquer uma das estradas que serpenteiam ao lado do rio – basta escolher a de que você mais gostou; tanto a B3 quanto a B33 somam cerca de 30 quilômetros.

Mas, antes de voltar ao hotel, ainda vale fazer uma parada tática em Krems an der Donau para investir em um jantar tão inesquecível quanto o roteiro do dia. Um dos melhores restaurantes de Wachau, o Zum Kaiser von Österreich serve aconchegantes jantares à luz de velas com as criações do chef Hermann Haidinger, um grande fã dos pratos de caça e dos ingredientes típicos da região.

Busque hospedagens em Wachau no Booking

Dia 5

Dürnstein-Viena

Distância: 85 quilômetros

Catedral de Santo Estevão (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Ao longo da S5 e da A22, o caminho segue verde e pacato até que, menos de uma hora depois, o Danúbio retorna ao cenário, junto com um improvável skyline, para dar as boas-vindas à capital imperial da Europa. Viena aparece na paisagem com seus sofisticados palácios, clássicos edifícios renascentistas, praças majestosas e cúpulas pontiagudas de basílicas, como uma ária abrupta e dramática.

Delineado pelo Ringstrasse, um anel com três pistas, o centro histórico, chamado Innere Stadt, concentra as principais atrações e pode ser totalmente explorado a pé. Deixe o carro em um estacionamento e prepare-se para bater perna. O coração de Viena bate mais forte na Stephansplatz, a praça principal, ladeada por garbosos cocheiros com as suas charretes, onde fica a impressionante Catedral de Santo Estêvão, ou Stephansdom, com o seu belo telhado colorido em zigue-zague. A torre norte eleva-se a 70 metros de altura como uma guardiã de tamanha elegância. Para alimentar os prazeres mundanos, bem em frente está uma loja temática da Manner , marca dos melhores waffers – o de avelã é imperdível – e chocolates da Áustria.

Praça Centro Historico, Viena

Praça no centro histórico (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Como a lista de atrações essenciais de Viena pode preencher dias e dias, um dia perfeito na cidade exige certo planejamento e algumas escolhas certeiras. A 1 quilômetro de distância da catedral fica a Wiener Staatsoper, a famosa Ópera de Viena, a casa erguida no século 19 que consagrou gênios como Gustav Mahler e Richard Strauss.

Se não for possível assistir a algum espetáculo, vale fazer uma visita pelos interiores. “Eu estou tããão feliz!”, exclama uma turista canadense – assim, para todos e ninguém – , no banheiro de um café nos arredores. “Esta é a minha primeira vez em Viena e é tudo tão lindo.” Viena tem dessas coisas.

Sachertorte, feita com chocolate e geleia de damasco, finalizada com uma generosa (e divina) capa de chocolate. (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Na saída, já deve ser a hora do almoço, e as cercanias guardam algumas das melhores especialidades locais. Colado na Galeria Albertina, ali ao lado, o Bitzinger Würstelstand (bitzinger-wien.at) serve o melhor cachorro-quente da cidade, com a típica salsicha bratwurst grelhada, em seu quiosque decorado com um imenso coelho verde no teto. Inconfundível, entre tantos estandes que vendem a comida de rua mais famosa do país.

Para acompanhar, há cervejas artesanais e até champanhe. O glamour fica completo com um lugar nas escadarias da fonte logo em frente. Para fechar a refeição, a sobremesa dos deuses está a poucos passos de distância dali, geralmente com filas à porta. Desde 1832, a confeitaria do Hotel Sacher serve um dos doces mais saborosos do planeta, a sachertorte, feita com chocolate e geleia de damasco, finalizada com uma generosa (e divina) capa de chocolate. Já que está por lá, aproveite e peça também um café com licor e chantilly.

Donaukal, Viena

Prainha no Donaukal (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Reserve a parte da tarde para gastar todas as calorias do almoço no Hofburg, um complexo de palácios que abrigou a dinastia dos Habsburgo entre os séculos 13 e 20. Ali o destaque são os kaiserappartments, os aposentos imperiais, onde fica o Museu de Sissi, a imperatriz. O acervo de roupas e joias é fascinante – está lá, inclusive, o vestido que ela usou às vésperas de seu casamento.

Junte toda a sua reserva de energia e rume para o MuseumsQuartier, onde estão reunidos os melhores museus da cidade, caso do Leopold, dono de um reluzente acervo da arte austríaca, e do Mumok , o museu de arte moderna com peças de artistas consagrados, como Pablo Picasso e Andy Warhol.

 

FIQUE DE OLHO

  • Os bilhetes para a Ópera de Viena podem custar algumas centenas de euros e esgotar com bastante antecedência. Mas quem quiser pode se candidatar a assistir aos espetáculos de pé, por preços camaradas. Prepare-se, entretanto, para prováveis longas filas na bilheteria no dia do evento.

No final do dia, rume novamente para as margens do Danúbio, sempre ele. Mais especificamente para o Donaukanal, entre as pontes Augatrenbrücke e Salztorbrücke, onde, nos meses mais quentes do ano, os bares e restaurantes ficam animadíssimos e com clima de praia. Alguns deles capricham e espalham mesinhas sobre um piso de areia.

Uma das melhores opções do lugar é o Tel Aviv Beach, que serve uma ótima salada de quinoa com aspargos frescos grelhados e iogurte grego, além de falafel, kebab, húmus… É o lugar ideal para fazer muitos brindes de cerveja ou com algum dos vinhos locais. E para traçar os planos de voltar – é que a cidade imperial merece muitos outros dias mais.

Busque hospedagens em Viena no Booking

Dia 6

Viena-Bratislava

Distância: 70 quilômetros

Castelo em Bratislava

A fachada do castelo, com as suas grandes torres (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Enquanto desenha o skyline do centro histórico minuciosamente, o arquiteto e artista tcheco Pavel Filgas resume seus sentimentos sobre a capital da Eslováquia, cidade que escolheu para viver sete anos atrás. “A arquitetura é tão fascinante quanto a de outras capitais europeias dos arredores, caso de Viena, Praga, Budapeste”, diz ele. “A diferença é que, aqui, você realmente se sente em casa, nada é muito cheio, as pessoas são amigáveis, tudo é perto.”

A despeito de seus 430 mil habitantes, Bratislava tem escala humana – e é esse o seu maior trunfo. O centro histórico, delimitado pelas águas do Danúbio, é repleto de ruelas estreitas (muitas delas fechadas para carros) e pode ser percorrido em poucos minutos a pé ou em um simpático trenzinho vermelho que se mistura à paisagem. A Hlavné Námestie, a praça principal, é recheada de simpáticos cafés com mesinhas ao ar livre, e onde fica a fonte de Roland, de meados do século 16.

Kontakt, em Bratislava

O ambiente do Kontakt, em Bratislava (Bruno Barata/Dedoc Abril)

De lá são poucos passos até a Catedral de São Martinho (Rudnayovo Námestie, 1), que data do século 14, palco da coroação de nada menos que 11 monarcas do Império Austro-Húngaro – entre eles, a rainha Maria Theresa. Na rua de trás do templo fica uma das melhores pedidas para quando bater a fome: a sopa aveludada de aspargos com creme azedo do Kontakt, restaurante moderninho que serve também frango com páprica acompanhado de nhoque grelhado e um delicioso confit de barriga de porco.

Bratislava, como toda cidade tradicional do Leste Europeu, tem uma sólida tradição musical clássica, e sua principal casa de ópera, o Teatro Nacional Eslovaco, erguido em 1886, é a estrela da Hviezdolavovo Námestie. Vale checar o calendário e tentar assistir a uma apresentação.

Praça Hlavné Námestie

Adolescentes na fonte da Praça Hlavné Námestie, praça principal da cidade (Bruno Barata/Dedoc Abril)

A principal ponte que cruza o Danúbio é a SNP – ela se estende por mais de 300 metros sobre o rio. Em uma das pontas fica o UFO , uma torre em forma de disco voador onde funciona um mirante e um restaurante com belas vistas da cidade. Lá do alto, a quase 100 metros, tem-se um panorama completo da cidade com a ponte no meio: de um lado, o centro histórico; do outro, o Castelo de Bratislava , nosso próximo destino.

A poderosa construção, cercada de muralhas de pedra e com quatro torres emblemáticas, começou a ser construída no século 9 e paira majestosamente sobre a cidade e o rio. Fica em um dos seus pátios o restaurante Hradná Hviezda, dono de um interior elegante e com gostosas mesinhas ao ar livre. Ali o jantar pode ser embalado por entradas como a truta defumada com espuma de limão e o cordeiro em crosta de parmesão e manjericão sobre vinagrete quente de frutas e batatas ao alecrim.

Busque hospedagens em Bratislava no Booking.com

Dia 7

Bratislava-Budapeste

Distância: 200 quilômetros 

Ponte das Correntes, Budapeste

Bar aos pés da Ponte da Corrente, em Budapeste (Bruno Barata/Dedoc Abril)

De um lado, colinas e monumentos medievais. Do outro, uma metrópole vibrante, plana, com monumentos que vão do barroco e neoclássico ao art nouveau. Separadas pelas águas do Danúbio, Buda e Peste se transformaram em uma só cidade apenas em 1873 e desde então ficam honrosamente entre os centros mais belos e impressionantes do mundo. Tudo é monumental e grandioso às margens do rio, a começar por suas suas pontes – a principal delas, Széchenyi Lánchíd (a lendária Ponte das Correntes), foi a primeira ligação permanente entre as duas margens, erguida com duas torres em 1849.

Um dia perfeito em Budapeste deve começar por Peste por uma única razão: Buda concentra as melhores vistas da cidade, ainda mais especiais no final do dia. Belváros, o seu centro histórico, tem o epicentro na praça da Basílica de Santo Estêvão, erguida em tons de vermelho e dourado.

O templo guarda um elemento com um quê de estranheza que é venerado pelos católicos húngaros: a mão mumificada de Santo Estêvão. A poucos passos dali fica o Parlamento, finalizado, em estilo neogótico, em 1902. É ele o grande cartão-postal que domina a margem direita do Danúbio e que pode ser observado, em todo o seu esplendor, a partir das colinas de Buda.

Ponte Szabadság, em Budapeste

Jovens na Ponte Szabadság, em Budapeste (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Assim como Viena, Budapeste venceu séculos à sombra da tradição dos cafés, pomposos e elegantes, pontos de encontro para um drinque, uma refeição ou, apenas, um simples café propriamente dito. Passar pelo Central, aberto desde 1887, é como voltar a esses anos dourados, com direito a confortáveis poltronas de couro, balcões de madeira e lustres rococós. Um lanche por lá pede um dobos, uma espécie de bolo de caramelo em várias camadas.

Quem já estiver no mood do almoço pode provar criações mais elaboradas, como o coelho servido com um molho cremoso. Entre os drinques, o central cappuccino martini impõe respeito: leva expresso, Kahlúa, Baileys, vodca, espuma de leite e grãos de café. Não muito longe dali, o Up and Down é uma versão mais moderninha mas com o mesmo propósito – e com belas vistas da Szabadság, a Ponte da Liberdade. Entre os drinques, a especialidade da casa é o bloody mary. Não deixe de visitar o andar de baixo, decorado com materiais de uma antiga e tradicional fábrica de metais desativada.

Pub Szimpla Kert, Budapeste

Fachada do pub-ruína Pub Szimpla Kert (Bruno Barata/Dedoc Abril)

Nos últimos anos, Budapeste lançou um contraponto a essa cena elitista. Tudo começou quando imóveis históricos em ruínas abandonadas começaram a ser ocupados para festas e, depois, para bares improvisados. A moda pegou e hoje, oficializados, os romkocsmas, ou, literalmente, “pubs-ruínas” são uma febre na cidade. O precursor da onda foi o Szimpla Kert , casarão com vários ambientes, animado desde o meio da tarde até altas horas.

A incursão por Peste fica completa com uma ida ao Budapest Batthyány Market Hall , onde é possível conhecer (e levar para casa) as mais saborosas iguarias locais, caso do foie gras, do adocicado vinho Tokaji e da autêntica páprica. Quem preferir provar os sabores típicos na rua tem uma baita opção no supercool Karaván, um mercado meio hipster dedicado à street food.

Batnao do Pescador, Budapeste

O Parlamento visto a partir do Bastião do Pescador (Bruno Barata/Dedoc Abril)

A essa altura já deve ser o fim de tarde, hora de atravessar o Danúbio e curtir o visual em Buda, onde o principal cartão-postal é o Castelo. Há mais de 700 anos a região abriga um castelo no mesmo ponto, mas a enorme construção que se vê hoje é recente – foi erguida, nos moldes do palácio que lá havia no século 18, depois da Segunda Guerra Mundial.

De qualquer ponto das colinas a vista das pontes e de Peste são arrebatadoras, mas algumas são realmente especiais – é o caso daquela que se tem a partir do Bastião do Pescador. O acesso às varandas e torres, que se erguem a 140 metros de altura, é gratuito. E é lá no alto que termina a viagem, com os olhos pousados nas águas salpicadas de luzes de um Danúbio sempre a correr rumo ao fascínio do Oriente.

Busque hospedagens em Budapeste no Booking.com

 

FIQUE DE OLHO

  • As termas de Budapeste são uma incontornável tradição local. As melhores casas para relaxar (e se divertir assistindo aos locais de molho jogando xadrez) são as termas Géllert e Széchenyi.

Quando ir?

O inverno é rigoroso. Prefira viajar entre abril (quando já começa a esquentar e a primavera deixa tudo mais colorido) e setembro (antes dos ventos frios do outono). Agosto é o auge das férias escolares: tudo fica mais cheio e caro.

Dinheiro

O euro, exceto na Hungria, que usa o forinte ( €1 = HUF 308).

Língua

Na Alemanha e na Áustria, alemão; na Eslováquia, eslovaco; na Hungria, húngaro. Inglês fluente não é tão comum, mas isso não chega a ser um problemão.

Documentos

Passaporte válido por seis meses.

Como chegar?

A Latam e a Lufthansa voam direto até Frankfurt. De lá, o trem da Deutsche Bahn sai desde  €20 até Passau ou  €50 até Bratislava.

Publicado na edição 262 da Revista Viagem e Turismo.

2 visualizações, 1 hoje

Mato Grosso do Sul: Passeios em Bonito: flutuação, boia cross, caverna e mais

Notícias 20 horas atrás

Flutuar, mergulhar, caminhar, petiscar… Os passeios essenciais pra você se deliciar com a cidadezinha de nome mais adequado do Brasil

access_time

12 jan 2018, 18h26

Em um país com tantos recursos naturais, essa cidadezinha de 20 mil habitantes a 300 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, é um sopro de otimismo e um exemplo a seguir.

Além de ter uma lista consistente de atrações de primeira linha, Bonito é praticamente à prova de perrengue. A única lição de casa que você deveria fazer é reservar os passeios com antecedência. Mas não é preciso quebrar a cabeça ou sair pechinchando. Uma vez que os preços são tabelados pela Associação dos Atrativos de Bonito e Região (Atratur), a opção mais prática acaba sendo contratar a agência local indicada pelo seu hotel.

Bonito também não tem aperto. Por questões ambientais, cada atração comporta um número limitado de visitantes – justamente por isso, não deixe para fechar a visita aos grandes hits muito em cima da hora. A seguir, os principais passeios para fazer na cidade e nos arredores (fique pelo menos quatro dias inteiros).

1. Flutuação

O programa número 1 em Bonito é simplesmente boiar. A flutuação do Rio da Prata é a mais famosa da categoria. O leito do rio é raso, com, no máximo, 2 metros de profundidade, e rico em peixes de todos os tamanhos (já são 50 espécies catalogadas). Em alguns pontos, dá também para observar as nascentes que brotam da areia.

Flutuação

Flutuação: a atividade que vale a viagem (Fernando Quevedo/iStock)

No Rio Sucuri, passam do seu lado famílias inteiras de pacus. A transparência da água é impressionante devido à alta concentração de cálcio, e os raios solares deixam rastros coloridos na superfície. Macacos-prego, bugios, lontras e até jacarés podem ser avistados nas margens. Ambas as flutuações incluem almoço na fazenda e redário para descansar depois do passeio.

2. Mergulho

As águas cristalinas de Bonito também são incríveis para mergulhar de cilindro. Uma das imersões favoritas é na Lagoa Misteriosa: de abril a outubro, a incidência do sol nessa caverna submersa, cuja profundidade não se sabe (o máximo alcançado por mergulhadores foi 220 metros), deixa seu azul ainda mais intenso. Você pode flutuar de snorkel ou mergulhar com cilindro, se tiver o certificado Padi Open Water.

Abismo Anhumas, Bonito

Interior do Abismo Anhumas (Caio Vilela/Wikimedia Commons)

Outra possibilidade é explorar o Abismo Anhumas em uma aventura que combina rapel e mergulho. Primeiro, é preciso descer por uma fenda até o fundo da caverna, por 72 metros. E, depois, é a vez de submergir em um lago cristalino de 80 metros de profundidade.

3. Cachoeiras

Para um dia relax, o Parque das Cachoeiras conta com seis quedas-d’água que podem ser vistas em três horas de caminhada sobre uma passarela suspensa de madeira. A da Carretilha tem tirolesa com 20 metros de extensão.

Parque das Cachoeiras

Uma das quedas-d’água no Parque das Cachoeiras (Marcelo Gil / Bonito/Divulgação)

Outras atividades

Uma vez que você já flutuou, mergulhou e espantou todos os males nas cachoeiras da região, ainda há muito o que fazer para quem quiser esticar a viagem.

No Hotel Cabanas, dá pra arriscar boia cross, arvorismo ou passear de bote pelo Rio Formoso. Para ficar de bobeira tomando sol e petiscando, a Praia da Figueira é a boa. E quem quer se mexer sem se molhar pode fazer uma grande variedade de cavalgadas e trekkings.

Hotel Cabanas Boia Cross em Bonito

Boia Cross no Hotel Cabanas (Divulgação Hotel Cabanas/Divulgação)

 

 Quando ir

Dá para viajar para Bonito praticamente o ano inteiro, ainda que junho e agosto, os meses mais secos, acabem por favorecer as flutuações. Entre dezembro e janeiro, durante as férias escolares de verão, as cachoeiras ficam mais volumosas, mas a procura pelos passeios é imensa e eventuais chuvas podem deixar a água turva.

 Como chegar

Há duas maneiras de alcançar Bonito, uma fácil e outra (um pouco) mais econômica. A primeira é voando na rota Campinas-Bonito-Corumbá (ou seja, na volta há uma escala), com a Azul. A segunda é aproveitar as tarifas mais amenas e mais opções de voo até Campo Grande, com a Avianca e com a Gol. Da capital do MS, ainda é preciso seguir de transfer ou carro por 300 km (3h30) – o melhor caminho é via Sidrolândia para ir até Bonito, sem passar por estradas de terra.

Publicado na edição 263 da Revista Viagem e Turismo

2 visualizações, 1 hoje

Novo carro autônomo da GM não tem volante nem pedais – Jornal do Carro

Notícias 21 horas atrás

A General Motors desenvolveu seu primeiro veículo autônomo sem volante, pedais ou qualquer tipo de controle manual de direção. O Cruise AV da GM teve apenas uma imagem da cabine divulgada.

Embora a marca ainda não confirme, este parece ser o interior de um Bolt elétrico modificado. Ou seja, sem controles de direção e com um painel simétrico.

A montadora informou que o veículo está “pronto para produção” e que solicitou formalmente ao Departamento de Transportes dos EUA a permissão para começar a testá-lo em estradas públicas a partir de 2019. Até então, todos os protótipos autônomos já testados pela marca possuem controles tradicionais.

 

VEJA TAMBÉM: SETE TECNOLOGIAS QUE ESTARÃO NOS CARROS EM CINCO ANOS

1 visualizações, 0 hoje

Honda Civic ganha mais equipamentos na linha 2018 – Jornal do Carro

Notícias 22 horas atrás

A Honda começou a vender a linha 2018 do Civic. O modelo ficou mais caro em quase todas as versões, apenas a de topo Touring manteve o preço de 2017. Agora, o sedã parte de R$ 89.400 para o Sport com câmbio manual de seis marchas. Com câmbio CVT, a conta sobe para R$ 96.400.

A maior novidade da linha 2018 é uma nova central multimídia para as versões Sport e EX. Até então elas traziam sistemas de som mais simples. O equipamento é o mesmo adotado na versão EXL do Fit e traz suporte às plataformas Android Auto e CarPlay. Diferentemente do sistema das EXL e Touring do Civic, não há navegador GPS embutido.

O Civic EXL também ganhou sensores de obstáculos dianteiros e traseiros. A versão só era equipada com câmera de ré. Já o Sport mantém os bancos de tecido, mas agora eles têm costuras contrastantes, diminuindo o ar espartano da cabine. Os Civic Sport e EX também tiveram mudanças discretas no cluster de instrumentos. Agora, os indicadores de combustível e temperatura do líquido de arrefecimento são vermelhos.

Sob o capô, nada de novo. Os Civic Sport, EX e EXL mantém o motor 2.0 de 155 cv, com opção de câmbio manual no modelo de entrada. Já o Touring é equipado com um 1.5 turbo de 173 cv, sempre acoplado a um câmbio CVT.

Veja os novos preços de toda a gama:
Sport manual: R$ 89.400,00
Sport CVT: R$ 96.400,00
EX CVT: R$ 99.900,00
EXL CVT: R$ 106.200,00
Touring CVT: R$ 124.900,00

2 visualizações, 1 hoje

Subaru mostra o futuro do WRX STI com conceito Viziv

Notícias 22 horas atrás

A Subaru apresentou o Viziv Performance STI, novo conceito que está em exibição no evento Auto Salon, que ocorre em Tóquio entre 12 e 14 de janeiro. Baseado no Viziv de 2017, o modelo possui uma asa na traseira e outras mudanças de estilo.

Ainda na traseira, o veículo tem um difusor de fibra de carbono. O carro tem ainda novos contornos laterais e para-choque dianteiro remodelado, com entradas de ar maiores e a marca STI estampada. A grade está ligeiramente modificada. Para destacar seu estilo mais esportivo, a fabricante escolheu a cor vermelha para alguns traços do exterior.

A marca japonesa costuma transformar conceitos em carros de produção. Este caso não deve fugir à regra. O Viziv Performance STI é uma prévia da próxima geração do WRX STI.

Previsto para chegar em alguns anos, o novo WRX STI deve abandonar seu motor Boxer de 2,5 litros. Embora não haja uma definição, é possível que o modelo passe a ser híbrido.

Subaru/ Divulgação

 

VEJA TAMBÉM: OS CARROS MAIS VENDIDOS DE 2017

1 visualizações, 1 hoje

Gear Sport é o relógio da Samsung para Android e iPhone

Notícias 23 horas atrás

São Paulo – A Samsung tem um novo relógio inteligente voltado tanto para exercícios físicos quanto para o dia a dia. Com um visual esportivo e casual, o Gear Sport leva as notificações do smartphone ao seu pulso, tem boa duração de bateria e consegue monitorar vários exercícios aeróbios.

Ele é compatível com todos os smartphones com sistema Android recente e também com iPhones. E a boa notícia para quem usa iPhone é que ele é mais barato do que o Apple Watch.

O Gear Sport é um relógio com acabamento mais resistente do que nas versões passadas, como o Gear S2.  Sua pulseira fica firme no pulso e passa segurança no uso diário e também durante a prática de exercícios.

O anel na tela gira para mostrar diferentes notificações ou funções do relógio, o que é bastante prático. Como em versões anteriores, ele mede atividades como corrida, esteira, abdominais, afundos e natação.

Ou seja, ele é uma solução fitness interessante para quem vai à academia ou pratica algum esporte aeróbico ao ar livre.

Para esse último público, vale lembrar que o aparelho tem GPS integrado para registrar a sua rota, que poderá ser vista no app Samsung Health. Esse aplicativo é o centro das suas interações com o relógio.

Todos os dados ficam guardados nele, que tem versões para Android e iOS.

No aplicativo Samsung Gear, você pode gerenciar o Gear Sport. Dá para mudar o visual, encontrar o aparelho em algum lugar próximo ou personalizar as notificações.

Um recurso bastante útil para quem faz atividades físicas ao ar livre é a sincronização de músicas no relógio.  Fazendo isso, você poderá ouvir músicas em fones bluetooth sem precisar do smartphone no bolso.

Para natação, o Gear Sport funciona de maneira similar ao Gear Fit2 Pro, também da Samsung.  É preciso bloquear a entrada de água durante o uso nesse modo. Com isso, você terá dados sobre a sua atividade.

O Gear Sport é um relógio inteligente que se posiciona como verdadeira concorrência para o Apple Watch Series 3.  Sua bateria chegou a durar três dias de uso em nossos testes e ele faz, essencialmente, tudo que o rival da Apple faz. Mas o preço dele é de 1.900 reais, contra os 2.600 reais do Apple Watch. Com isso, ele é a melhor alternativa ao relógio da Apple disponível no mercado brasileiro.

1 visualizações, 1 hoje

Apólice de seguro dos cartões Mastercard passa a valer por um ano

Notícias 12 de janeiro de 2018

Antes o cliente precisava emitir uma nova apólice a cada viagem; saiba as condições de uso do serviço

Por
Victória Martins

access_time

12 jan 2018, 14h03 – Publicado em 12 jan 2018, 13h46

A Mastercard mudou, em dezembro de 2017, sua política de emissão das apólices de seguros de viagem, benefício disponibilizado para quem paga o valor total das passagens ou do aluguel de um carro por um cartão da bandeira.

Agora, os portadores de cartões elegíveis (Platinum e Black) emitem apenas uma vez os documentos que passam a ter validade de 12 meses. Antes, a cada viagem o cliente precisava emitir uma nova apólice. Portadores dos cartões Black são segurados por até 60 dias consecutivos e, os do cartão Platinum, por 31 dias, ambos renováveis.

O procedimento continua o mesmo: basta acessar o portal da Mastercard ou ligar para 0800-725-2025 após a compra da passagem, cadastrar o cartão de crédito e fornecer informações pessoais e da viagem e, por fim, imprimir o comprovante.

Além disso, a Carta Schengen, obrigatória para comprovação de cobertura mínima de 30 mil euros nas viagens aos países europeus signatários do Tratado de Schengen, passa a ser emitida junto com o bilhete de seguro, também com validade de 12 meses.

Quem pode usar o seguro viagem?

Titulares de cartões Mastercard Platinum e Black e seus cônjuges ou companheiros e filhos dependentes têm seguro viagem gratuito ao comprarem passagens no cartão ou as adquirirem por algum programa de milhagens associado ao cartão.

Todos os termos e condições do MasterAssist Plus e do MasterAssist Black podem ser encontrados aqui.

Qual é a cobertura oferecida?

Clientes Platinum têm cobertura de até 25 mil dólares em despesas médicas e hospitalares por pessoa segurada, para acidentes e doenças súbitas, a cada viagem ao exterior. A cobertura também é válida para despesas com doenças pré-existentes, segundo Isabela Campos, gerente de Loyalty Solutions da Mastercard para a América Latina e o Caribe.

Esse valor sobe para 150 mil dólares para clientes Black. Ambos também oferecem repatriações médicas e funerárias, passagem e estadia do acompanhante em caso de internação prolongada e outros serviços.

Despesas médicas de gestantes, em caso de complicações na gravidez, como partos de emergência, também estão cobertos pelo seguro viagem, com o mesmo limite de 25 mil a 150 mil dólares.

Atenção: acidentes ocorridos na prática de esportes de risco, como paraquedismo, asa delta, bungee jumping, escalada de montanha e corridas de velocidade ou em escavações de solo não têm cobertura. Um seguro que cobre esportes radicais é o World Nomads.

Como funciona?

Segundo a Mastercard, os beneficiários do seguro saúde podem ligar para a empresa antes de se dirigirem a um hospital, para serem encaminhados a um estabelecimento conveniado e passarem pelo atendimento sem pagarem do próprio bolso.

Outra opção é entrar com o pedido de reembolso das despesas médicas no retorno ao Brasil. O reembolso só não é válido em casos de morte acidental e invalidez por acidente.

O seguro viagem é válido globalmente, com exceção de Cuba, Síria, Coréia do Norte, Irã, Sudão e Região da Criméia.

Seguro para carro alugado

Além disso, outro serviço oferecido é o de seguro para carros alugados. Portadores dos cartões Platinum e Black e motoristas autorizados por eles recebem automaticamente a cobertura para carros padrão ao pagarem a transação de locação completamente com o cartão ou pontos de programas associados a ele. Para ser válido, porém, o motorista precisa recusar qualquer tipo de seguro oferecido pela locadora.

O seguro cobre furtos e roubos de objetos comprados com o cartão que estiverem dentro do carro, despesas causadas por colisões, capotagens e outros danos.

Para esse serviço, não é necessária a emissão de um comprovante, basta que o beneficiário cumpra os requisitos de elegibilidade e pague todas as despesas de locação com o cartão de crédito.

O cartão Black ainda disponibiliza cobertura em cancelamentos de viagens e perda de bagagens e os clientes devem imprimir no site uma apólice específica antes de saírem de viagem.

1 visualizações, 0 hoje

Pai entrega filho à polícia após vê-lo com fotos de criança nua

Notícias 12 de janeiro de 2018

Andrew Spensberger planejava vender as imagens feitas por ele a um colega de escola

Por
Da Redação

access_time

12 jan 2018, 12h51

O norte-americano Paul Spensberger encontrou fotos de uma menina de 2 anos nua no celular do filho, Andrew Spensberger, um adolescente de 17 anos. Sua reação, então, foi entregar o garoto à polícia do condado de St.Charles, no estado do Missouri, no dia 30 de dezembro.

O valor da fiança foi definido em 10 mil dólares (cerca de 32 mil reais), mas Paul se recusou a pagá-la para, assim, dar uma lição ao filho, informou a imprensa local.

A menina fotografada é parente da namorada do adolescente. De acordo com as investigações policiais, Andrew planejava vendê-las por 330 dólares (cerca de mil reais) para um colega de classe interessado em pedofilia. Ele confessou que fotos foram feitas enquanto a garotinha dormia no chão do seu quarto.

Uma audiência sobre o caso acontecerá na próxima terça-feira (16).

1 visualizações, 0 hoje

Como as últimas mudanças vão impactar o seu Facebook

Notícias 12 de janeiro de 2018

O Facebook anunciou grandes mudanças para o Feed de Notícias. Entenda o que muda para você

access_time

12 jan 2018, 13h22 – Publicado em 12 jan 2018, 12h43

São Paulo – Em uma longa publicação feita por Mark Zuckerberg em sua página de Facebook, o cofundador da rede social explicou que, a partir de hoje, ajustes serão realizados com o objetivo de deixar o Facebook mais próximo de suas raízes.

“Recentemente recebemos feedback de nossa comunidade que conteúdo público – posts de negócios, marcas e mídia – está nos dispersando dos momentos pessoais que nos levam a nos conectar uns com os outros”, explica Zuckerberg.

A ideia, explica o executivo, é priorizar conteúdo que ajude na formação de laços e que sirva como início de interação social. “(…) o equilíbrio do que está no Feed de Notícias fugiu do que o Facebook faz de mais importante – nos ajudar a conectar uns com os outros.”

O Facebook usa regras para decidir o que mostrar para seus usuários. Interação com amigos e o que esses amigos curtem ou compartilham moldam a página de cada usuário da rede social.

Adam Massari, chefe do Feed de Notícias, explica que entre esses “sinais” estão informações como “quantas pessoas reagiram, comentaram ou compartilharam postagens”. A partir de agora, porém, o potencial de gerar conversas e interações sociais serão levadas em conta.

Mas como exatamente o seu Facebook vai mudar?

A passagem mais esclarecedora do texto de Zuckerberg talvez seja a seguinte: “As primeiras mudanças que você verá será no Feed de Notícias, onde você pode esperar ver mais coisas de amigos, familiares e grupos”.

A proposta inicial (ainda não é possível comprovar, já que as mudanças foram anunciadas hoje) é que o usuário do Facebook veja menos publicações feitas por páginas de marcas, de veículos da imprensa (como a do site EXAME), ou de estabelecimentos comerciais.

Conteúdos dessas páginas serão priorizados em casos que incentivem a interação social. Zuckerberg cita como exemplos de conteúdos que geram interesse e debate social: séries de televisão, times de modalidades esportivas, entre outros. Ele sugere, portanto, que páginas desses tipos ainda devem aparecer constantemente no Feed de Notícias.

Espere, portanto, um aumento no número de publicações feitas por seus amigos e familiares, em vez de um número grande de postagens de marcas ou páginas.

Outra modalidade que deve aparecer bastante, sugere Zuckerberg, é de vídeos ao vivo transmitidos no Facebook. Esse tipo de conteúdo, costuma trazer interação entre os usuários da rede, superando em seis vezes a interação em comparação com vídeos que não sejam ao vivo.

Passividade

As mudanças chegam após um grande estudo que contou com incentivo do Facebook. Esse estudo, vale dizer, é citado por Zuckerberg em seu texto.

Divulgado no ano passado, o material afirmava que o Facebook, apesar de ter efeito positivo em seus usuários, pode também trazer consequências mais desoladoras. Ao escorregar pelo Feed de Notícias e não interagir com nada, o usuário, diz o estudo, pode se sentir mal.

Mas qual tipo de conteúdo incentiva uma postura mais passiva dos usuários do Facebook? São exatamente atividades como assistir a vídeos, ler notícias ou ver atualizações de páginas, escreve Mark Zuckerberg.

“Nós sentimos a responsabilidade de assegurar que nosso serviço não seja somente divertido de usar, mas também bom para o bem-estar das pessoas”, escreve.

Entre o anúncio e suas explicações, Mark Zuckerberg deu uma informação quase surpreendente. O CEO disse esperar que o tempo gasto na rede social caia. Indicadores de engajamento também podem mostrar números piores. A explicação vem em caráter preventivo para investidores.

1 visualizações, 0 hoje

Novo recurso do WhatsApp dá mais poderes a chefes de grupos

Notícias 12 de janeiro de 2018

Aplicativo vai facilitar a vida de quem gerencia grupos

access_time

12 jan 2018, 11h49 – Publicado em 12 jan 2018, 11h32

São Paulo – O WhatsApp testa um novo recurso que dá mais poderes aos administradores de grupos no seu aplicativo de mensagens.

Na versão de testes do app, quem lidera um grupo poderá rebaixar um outro administrador a participante, que tem menos direitos no grupo. Um participante, por exemplo, não pode remover uma pessoa do grupo. Antes, era preciso que o administrador removesse o outro para adicioná-lo novamente ao grupo como participante.

A novidade foi encontrada pelo WABetaInfo, site que testa novos recursos do aplicativo, nas versões do WhatsApp para smartphones Android e iPhones.

Recentemente, outro recurso para grupos foi detectado. Ele permite ao administrador selecionar quem pode enviar mídias, arquivos ou mensagens.

1 visualizações, 1 hoje

Facebook enfatizará amigos, e não notícias, nos feeds de usuários

Notícias 12 de janeiro de 2018

Mark Zuckerberg informou que a empresa vai mudar o filtro do News Feed para priorizar o que os amigos e a família compartilham

Por
David Ingram e Paul Sandle, da Reuters

access_time

12 jan 2018, 10h43

São Francisco / Los Angeles – O Facebook começou na quinta-feira a mudar a forma como filtra mensagens e vídeos no News Feed, dando início ao que o presidente-executivo, Mark Zuckerberg, disse ser uma série de mudanças no design da maior rede social do mundo.

Zuckerberg, em uma abrangente mensagem no Facebook, informou que a empresa vai mudar o filtro do News Feed para priorizar o que os amigos e a família compartilham, reduzindo a quantidade de conteúdo não publicitário de publicações e marcas.

O Facebook, que possui quatro dos aplicativos de smartphones mais populares do mundo, incluindo o Instagram, por anos tem priorizado o material que seus complexos algoritmos de computador pensam que as pessoas vão se envolver com comentários, “curtir” ou outras formas de mostrar interesse. Zuckerberg, o cofundador de 33 anos da empresa, disse que esse não será mais o objetivo.

“Estou mudando o objetivo que eu atribui a nossas equipes de produtos para que deixem de se concentrar em ajudá-lo a encontrar conteúdo relevante para ajudar você a ter interações sociais mais significativas”, escreveu Zuckerberg.

A mudança provavelmente significará que o tempo que as pessoas gastam no Facebook e algumas medidas de engajamento vão cair no curto prazo, disse o cofundador, acrescentando que a mudança será melhor para os usuários e para o negócio no longo prazo.

A publicidade na rede social não será afetada pelas mudanças, afirmou John Hegeman, um vice-presidente do Facebook, em entrevista.

O Facebook e as redes sociais concorrentes foram inundados por críticas de que seus produtos reforçam os pontos de vista dos usuários sobre questões sociais e políticas e levam a hábitos de visão viciantes, levantando questões sobre possíveis regulamentos e a viabilidade a longo prazo das empresas.

A companhia foi criticada por algoritmos que podem ter priorizado informações enganosas e desinformação nos feeds das pessoas, influenciando as eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2016, bem como o discurso político em muitos países.

No ano passado, o Facebook revelou que agentes russos usaram a rede para espalhar mensagens inflamadas para polarizar o eleitorado norte-americano.

Zuckerberg disse que uma revisão dos produtos da empresa, começando com as mudanças nos algoritmos que controlam o News Feed, ajudará a resolver essas preocupações. Alterações semelhantes serão feitas para outros produtos nos próximos meses, afirmou o cofundador.

“Nós sentimos uma responsabilidade para garantir que nossos serviços não sejam apenas divertidos de usar, mas também sejam bons para o bem-estar das pessoas”, escreveu Zuckerberg.

Com mais de 2 bilhões de usuários mensais, o Facebook é a maior rede social do mundo. É também uma das maiores empresas do mundo, com receita de 36 bilhões de dólares, principalmente de publicidade, nos 12 meses encerrados em 30 de setembro.

Mudança de conteúdo não publicitário produzido por empresas é um golpe potencialmente grave para as organizações de notícias, muitas das quais usam o Facebook para atrair leitores, mas Zuckerberg disse que muitos desses posts não são saudáveis.

“Algumas notícias ajudam a iniciar conversas em questões importantes. Mas muitas vezes hoje, assistir a vídeos, ler notícias ou obter uma atualização de página é apenas uma experiência passiva”, escreveu ele.

1 visualizações, 0 hoje

Ciee oferece 700 vagas de estágio na Região de Campinas neste início de ano; veja como se inscrever

Notícias 12 de janeiro de 2018


As áreas de pedagogia, educação física, administração, TI, e marketing são as que mais têm oportunidades neste começo de ano 

2 visualizações, 0 hoje

Edital do concurso da Assembleia Legislativa de Sergipe é divulgado | Sergipe

Notícias 12 de janeiro de 2018

O edital do primeiro concurso da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (12). As inscrições poderão ser realizadas no período de 18 de janeiro a 27 de fevereiro deste ano.

As provas objetivas e discursivas serão aplicadas no dia 22 de abril e a divulgação do gabarito será feita pela Fundação Carlos Chagas no dia seguinte.

Para os cargos de nível superior, o salário será de cerca de R$ 3,1 mil, além de R$ 680 de auxílio-alimentação e plano de saúde. Os cargos com vagas disponíveis são: apoio jurídico, processo legislativo, administração, arquitetura, arquivologia, assistência social, biblioteconomia, contabilidade, economia, enfermagem, engenharia civil, jornalismo, medicina, odontologia e psicologia.

1 visualizações, 0 hoje

Guia completo: 10 motivos para visitar Goiás

Notícias 11 de janeiro de 2018

1. Esquadrinhar a Chapada dos Veadeiros

Até o apocalíptico ano 2000, várias comunidades esotéricas habitavam a região para esperar o fim do mundo, acreditando na energia especial que, supostamente, emanava da Chapada dos Veadeiros. Só que, como já dizia aquela canção, o mundo não se acabou. Fato é que os caras escolheram um lugar lindo de morrer, à espera do final dos dias.

Em meio ao Cerrado, rios de águas cristalinas serpenteiam pelas montanhas, resultando em um sem-fim de cachoeiras. Alcançá-las, principalmente as mais espetaculosas, exige perseverança e preparo físico. Planejamento, vale dizer desde já, é fundamental para se dar bem por lá. Guias não são obrigatórios, mas, sem eles, se perde o melhor da festa.

Distante 230 quilômetros de Brasília, quase todos chegam ali por Alto Paraíso de Goiás, espécie de capital da chapada, onde estão a maioria das pousadas e dos restaurantes. Impossível não notar as lojas de artigos esotéricos e as construções em forma de pirâmide ou gota, legados da passagem dos místicos pela região. Aliás, muitos dos que ficaram se tornaram guias turísticos cheios de história para contar.

Natureza de Alto Paraíso (Daniel Poletti/Flickr)

O distrito de São Jorge, a 38 quilômetros de Alto Paraíso e porta de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, e a cidade de Cavalcante, mais isolada, a 90 quilômetros, completam o circuito.

Quem vai de carro ganha pontos, melhor ainda se a bordo de um 4×4. Para chegar a muitas atrações, dirige-se quilômetros por estradas de chão – caso das Cataratas dos Couros e do Vale do Rio Macaquinho, as melhores atrações mais próximas de Alto Paraíso. Em comum, o grande número de cachoeiras com poço para banho e piscinas naturais ao longo dos rios. Mas, além do acesso de carro, caminha-se bastante dentro do terreno. Quem não quiser andar muito e/ou estiver com crianças, deve rumar para a Cachoeira Loquinhas – a trilha de 2 quilômetros que ladeia o córrego é quase toda feita de passarela de madeira.

Entre as poucas atividades que não envolvem água, figuram o trekking de 16 quilômetros pelo Sertão Zen, em terreno pouco sombreado, mas com vista deslumbrante; e o Voo do Gavião, uma tirolesa de 850 metros, dentro da Pousada Fazenda São Bento. Ou você fecha os olhos e grita ou curte o belo visual frontal das montanhas.

Rancho do Waldomiro (Betina Neves/Dedoc Abril)

Na estrada para São Jorge, duas paradas que valem a pena. O simples Rancho do Waldomiro serve a matula, um prato típico feito com tutu de feijão-mulatinho misturado com linguiça e carne de porco na lata. Mais adiante, surge o Jardim de Maytreia, repleto de buritizais junto à vegetação rasteira e às montanhas ao fundo: um oásis.

Vilarejo com pouco mais de dez ruazinhas de terra, São Jorge esbanja charme com suas casinhas coloridas. Sem contar que fica ao lado da portaria do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. É a atração mais visitada, com três trilhas abertas ao público (a Sete Quedas, uma travessia de dois dias, só opera entre junho e novembro, época de seca). Com dificuldade acentuada, a trilha mais procurada é a que vai para os Saltos do Rio Preto, que, com seus 120 metros, é o cartão-postal mais famoso da região – só não dá para nadar.

Ok, sem problema, o acidentado caminho de 11 quilômetros ainda passa pela Cachoeira do Garimpão, com 80 metros e um belo poço para banho. Com distância um pouco mais longa, porém em terreno mais amistoso, uma trilha leva ao Cânion 2, do Rio Preto, e à Cachoeira das Cariocas. Pergunta óbvia: e o Cânion 1? Está fechado para visitas devido à presença do pato-mergulhão, uma espécie em extinção. Completando o menu de atrativos do parque, a Trilha da Seriema é plana e bem leve, recomendada para crianças e pessoas com dificuldade de locomoção.

Pedras do Vale da Lua localizada próximo á Vila de São Jorge. O nome Vale da Lua vem da aparência que lembraria uma paisagem lunar, com pequenas crateras escavadas pelo atrito da areia levada pela água com as rochas, nas curvas onde as corredeiras são mais fortes, dando origem a pequenos rodamoinhos e funis. (Lucia Horta/Wikimedia Commons)

Quer avistar os Saltos do Rio Preto de outra perspectiva e ainda ver mais duas quedas-d’água? Siga para as cachoeiras do Abismo e da Janela. A trilha é moderada e, mais que as cachoeiras, vale a vista do mirante.

Das poucas atrações que podem ser feitas sem guia, o Vale da Lua honra o nome. A impressão é a de estarmos caminhando em cima de crateras. Mas as piscinas naturais no meio das fendas remetem novamente à Terra.

Depois de um dia de aventuras, vale dar uma passada no Ateliê Preguiça e conferir o artesanato típico do Cerrado. Na parte norte do parque nacional, mas sem nenhuma atração aberta à visitação por lá, Cavalcante é garantia de tranquilidade. Muita estrada de terra há aqui também.

Para chegar à Cachoeira do Prata, por exemplo, são 60 quilômetros. Distância que é esquecida logo ao entrar na primeira da sequência de quatro quedas. Com um cinematográfico poço de água cristalina em tons azuis, a Cachoeira Santa Bárbara é a campeã das selfies.

Distância de Goiânia: Alto Paraíso de Goiás (423 km), São Jorge (460 km), Cavalcante (513 km)

Como chegar: siga pelas BRs 153 e 060 até Brasilia; depois, pela BR-020. Após Planaltina, pegue o trevo que indica São Gabriel e Alto Paraíso. Pouco antes de Alto Paraíso está a estrada para São Jorge. Para Cavalcante, siga pelas GOs 118 e 241

Quando ir: as cachoeiras estão mais volumosas entre outubro e março. Para caminhadas, o melhor é entre abril e setembro, com pouca chuva

2. Banhos termais em Rio Quente e Caldas Novas

Cascatinhas no Ecologic Resort (divulgação/Divulgação)

O maior manancial de água hidrotermal do mundo faz a alegria das famílias que procuram a cidade de Caldas Novas e o complexo Rio Quente Resorts para passar momentos – com o perdão da repetição – quentes. Muito quentes. Capriche no filtro solar, no boné e nos óculos escuros e bora tomar o solzão no Cerrado.

Em Caldas Novas, quase todos os hotéis e condomínios de médio porte para cima têm um parque com piscinas termais. Mas lotados mesmo ficam seus seis parques termais: Water Park, diRoma Acqua Park, Náutico Praia Clube, Club Privé, Ecologic Ville Resort & Spa e Lagoa Termas Park. Este último, aliás, foi o local em que o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva Filho encontrou a primeira fonte de água quente da região, a Lagoa de Pirapitinga, em 1772. A temperatura da água chega a desumanos 57ºC.

O arborizado Hot Park (Otávio Nogueira/Flickr)

A 27 quilômetros dali, do outro lado do Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, está o complexo Rio Quente Resorts, que começou, em 1964, como Pousada do Rio Quente, mas, por causa do gigantismo do projeto, ficou bem melhor com o nome atual. É formado por sete hotéis, entre eles os míticos Pousada e Turismo (com paisagismo de Burle Marx), e dois parques aquáticos: o das Fontes, aberto 24 horas e exclusivo aos hóspedes dos hotéis, e o majestoso Hot Park, com atrações diversas. As principais são a Praia do Cerrado, com areia e ondas artificiais, e o Xpirado, um toboágua com 32 metros de altura e 142 metros de comprimento. A atração não se resume a isso: para chegar até ele, o visitante atravessa uma “vila abandonada” e um túnel envidraçado com piranhas ao redor.

O Parque Estadual da Serra de Caldas Novas serve como antídoto para quem se cansou das águas termais. As trilhas levam até uma cascata (de água fria, importante ressaltar) e a um mirante, de onde você pode ver o Rio Quente Resorts de outra perspectiva.

Distância de Goiânia: Caldas Novas (169 km) e Rio Quente Resorts (174 km)

Como chegar: siga pela BR-352, via Bela Vista de Goiás e Cristianópolis. Três quilômetros depois dessa cidade, entre na GO-139 até desembocar na GO-213. Vire à esquerda se for para Caldas Novas ou à direita se seu destino for o Rio Quente Resorts

Quando ir: o ano todo, mas lembre que os meses de janeiro e julho são muito movimentados devido às férias escolares

3. Caminhar pelas serras, cachoeiras e casario histórico de Pirenópolis

A Matriz de Nossa Senhora do Rosário (Victor Camilo/Flickr)

A combinação entre casario colonial e montanhas ao redor sempre provoca um misto de encantamento e afeição na mente do brasileiro. Destinos como a fluminense Paraty e a mineira Tiradentes são bons exemplos. A representante goiana na lista é Pirenópolis, que, inclusive, tem seu nome atrelado aos Pireneus, cadeia de montanhas entre a Espanha e a França, herança dos ibéricos que imigraram para a região.

Em 1989, seu harmônico casario foi declarado Patrimônio Arquitetônico, Urbanístico, Paisagístico e Histórico, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). E, se você tem as palavras tranquilidade e relaxamento em mente, fuja da temporada de férias e dos fins de semana – Pirenópolis fica relativamente próxima a Goiânia, Anápolis e Brasília, que despejam milhares de turistas ali.

No alto da cidade, a Matriz de Nossa Senhora do Rosário dá as boas-vindas. Mais antiga igreja de Goiás, foi reduzida a cinzas em um incêndio em 2002, e alguns altares ainda estão vazios. Externamente, é fotografia na certa. A matriz fica no cruzamento em que tudo acontece no centrinho: a colorida Rua do Rosário, também chamada Rua do Lazer, é repleta de restaurantes, que colocam suas mesas no meio da via nos fins de semana. Já a charmosinha Rua do Bonfim tem lojinhas de artesanato, doces e roupas. Caminhar por entre as coloridas construções, apreciando a Serra dos Pireneus ao fundo, é reconfortante.

A Cachoeira do Abade (Os Rúpias/Flickr)

Feito o contato inicial, você já pode chamar a cidade de “Piri” e sair para explorar o seu rico entorno. Apenas uma atração está aberta a visitantes no Parque Estadual da Serra dos Pireneus. Mas ela é bem completa, passando pelo Mirante do Ventilador, com 1 150 metros, pelas cachoeiras da Garganta e do Coqueiro, culminando no Pico dos Pireneus, a 1 385 metros. No retorno do pico, ainda é possível curtir algumas piscinas naturais. Como o parque está a 20 quilômetros da cidade, 11 deles de terra, o passeio é bem intenso.

Mais próximo do Centro, a apenas 6 quilômetros, o Santuário de Vida Silvestre Vagafogo chama a atenção pelo pomposo nome. Fica dentro de uma reserva ecológica particular cheia de exemplares da flora do Cerrado que podem ser vistos em uma trilha tranquila, com piscinas naturais no caminho. Quem prefere atividades mais radicais pode encarar um circuito com tirolesa, arvorismo e rapel.

As melhores cachoeiras ficam distantes, em média, 15 quilômetros de “Piri”. Todas com acesso por estrada de chão. Para curtir as oito cachoeiras da Várzea do Lobo, é cobrado um pequeno preço, além da entrada: uma caminhada de quatro horas em meio à vegetação. Sem tanto sofrimento, chega-se facilmente à Cachoeira do Abade, com poço natural e prainha.

Mascarados de Pirenópolis

“Cristãos” e “mouros”prontos para a Cavalhada (Mauro Cruz/Wikimedia Commons)

História com gastronomia é o mote para visitar a Fazenda Babilônia, um dos maiores engenhos de açúcar que funcionou no Centro-Oeste. Assim como ocorre nas antigas fazendas do Vale do Café, no Rio de Janeiro, o tour começa com uma explanação contextualizando a economia goiana dos séculos 18 e 19, seguida de uma volta pelo interior da casa-sede e dos ambientes externos. Ao final, é servido um vigoroso café sertanejo com cerca de 40 receitas da época – fazem muito sucesso o biscoito de queijo na folha de bananeira e a carne de porco na banha. Nem pense em outra refeição nesse dia.

Festas do Divino Espírito Santo existem em várias partes do país, mas nenhuma se compara com a de Pirenópolis. O evento acontece 50 dias após a Páscoa e dura 12 dias, mobilizando toda a cidade. Tem procissões urbanas e rurais levando a bandeira do Divino, novenas, peça das Pastorinhas encenando o nascimento de Jesus, mascarados a cavalo assustando pedestres, queima de fogos… Mas o ápice ocorre na Cavalhada, uma batalha equestre entre “cristãos” e “mouros”, que duelam por três dias no Campo das Cavalhadas. Para quem não pode presenciar o festejo, sua história é contada no Museu das Cavalhadas.

No segmento dos museus, e bem combinado com a história, o Rodas do Tempo exibe uma coleção de 140 veículos em duas rodas, que mostra asua evolução ao longo dos anos, parando na década de 1980. Aficionados por Harley-Davidson e Indian encontram três modelos de cada uma. Scooters e bicicletas – algumas motorizadas – completam o acervo.

Distância de Goiânia: 129 km

Como chegar: pegue a duplicada BR-153 até Anápolis, seguindo pela Belém-Brasília até o trevo da cidade. Em 40 km, você chegará a “Piri”

Quando ir: entre maio e julho, quando há mais água nas cachoeiras. Geralmente, a Festa do Divino Espírito Santo acontece em maio

4. Pescar no Araguaia

Rio Araguaia, Goiás

Fora a época de piracema, entre outubro e janeiro a pesca é livre (Silvio Quirino/ Goias Turismo/Divulgação)

Quem visita o Rio Araguaia entre outubro e janeiro vê um curso d’água volumoso e pouca gente – apenas os ribeirinhos que têm no rio sua forma de subsistência. É a época da piracema, em que os peixes sobem o rio para se reproduzir. A pesca não é proibida, mas, como é limitada a 3 quilos, que devem ser consumidos imediatamente, fica restrita aos ribeirinhos.

Fevereiro chega trazendo de volta os turistas que querem aproveitar esse rio que nasce próximo ao Parque Nacional das Emas e deságua 2 600 quilômetros depois do Rio Tocantins, na tríplice fronteira entre Pará, Maranhão e Tocantins. Em Goiás, os dois lugares mais estruturados para receber os visitantes são Aruanã e Luís Alves.

Os pescadores são os primeiros a dar as caras logo quando as águas começam a baixar. A variedade é impressionante: piranha de vários tipos, pintado, pacu, corvina e pirarucu são algumas das mais de 30 espécies que desfilam pelo Araguaia, garantindo as histórias dos pescadores que encostam os barcos perto dos barrancos bem cedinho, abrem sua cervejinha e só vão embora na hora do (belíssimo) pôr do sol. Lembrando que é preciso tirar uma licença de pescador amador, com validade de um ano, no site do Sistema Nacional de Informações da Pesca e Agricultura.

Nos meses mais fortes de seca, entre junho e setembro, formam-se verdadeiros bancos de areia no Araguaia, com famílias de tudo quanto é canto invadindo a praia dos pescadores. Além das pousadas, acampamentos são montados nas praias de água doce. A maioria é de palha mesmo, mas já existem habitações de lona, em que as barracas possuem ar-condicionado e guarda-roupa. O Araguaia se transforma, assim, numa enorme colônia de férias, com vôlei de praia, jet-ski, banana boat e muitas outras atividades.

Distância de Goiânia: Aruanã (314 km) e Luís Alves (519 km)

Como chegar: deixe Goiânia pela GO-070 até Goiás, prosseguindo a partir daí pela GO-164. Em Araguapaz, os caminhos se dividem. Quem segue para Aruanã deve virar à esquerda, no trevo. Quem tem Luís Alves como destino, prossiga pela GO-164 até São Miguel do Araguaia e pegue a estrada que leva ao vilarejo

Quando ir: entre abril e julho, para quem for pescar, e durante a estiagem, entre junho e setembro, para se esbaldar nas praias

5. Comer receitas regionais em Goiânia

Fogão a lenha do Restaurante Chão Nativo I

Fogão a lenha do Restaurante Chão Nativo I (Divulgação/Divulgação)

Pegue um tanto da culinária mineira, junto com outro bocado da cozinha tropeira e acrescente ingredientes do Cerrado. Dessa mistura surge a culinária goiana. Em todos os cantos do estado pode-se provar as vigorosas receitas, mas, como a maioria dos restaurantes regionais da capital funciona no sistema self-service, Goiânia é o melhor lugar para se esbaldar nos pratos típicos – e, de quebra, ganhar alguns quilos. Entre as casas que trabalham no sistema de bufê estão a Chão Nativo Bueno, a Chão Nativo I e a Cabeça de Mel.

Fruto natural do Cerrado, o amarelado pequi está presente em várias receitas. Profundamente aromático, ele jamais deve ser cortado ou mordido inteiro – é pronto-socorro certo para tirar os espinhos do caroço da língua. Quando não vier em lâminas, deve ser roído até começar a endurecer. O pequi está presente fazendo companhia ao arroz, na galinhada e também no licor.

Galinhada, do restaurante Fogão Caipira (Romero Cruz/Dedoc Abril)

Espécie de palmito bem amargo, a guabiroba conquista a medalha de prata no coração dos goianos. Sua presença mais marcante está no empadão goiano, feito com frango desfiado, linguiça, ovo cozido e – de novo ele – o pequi.

Antigamente, conta-se, as prostitutas pobres se alimentavam de arroz e dos restos que os clientes deixavam. Até uma cafetina francesa revolucionar a receita, colocando açafrão, costelinha defumada, linguiça, frango, milho e legumes. Surgiu aí o arroz de puta rica. Finalizando o capítulo arroz, há ainda a receita com a espinha dorsal do porco conhecida como arroz de suã.

Um estado tão majestoso em rios não poderia deixar de oferecer um peixinho na telha. Geralmente, os restaurantes goianos servem surubim.

Pamonha do Restaurante Frutos da Terra

Pamonha do Frutos da Terra, no setor Coimbra (Romero Cruz/Dedoc Abril)

Se você acha que pamonha famosa é a de Piracicaba, dez minutos em Goiânia mudarão o seu conceito. Praticamente, há em cada esquina uma pamonharia.

Com duas lojas na cidade e outras espalhadas pelo estado, Brasília e Minas Gerais, a sorveteria Frutos do Brasil honra o nome. Mais próximos do universo goiano, vendem picolés de pequi, cagaita, baru e guabiroba, entre outros sabores locais.

6. Voltar ao passado com a poesia de Cora Coralina e o Casario de Goiás

Praça do Coreto, Goiás Velho

Praça do Coreto no centro histórico. (Fellipe Abreu/Dedoc Abril)

Você não precisa de um adjetivo para diferenciar o estado e a cidade de São Paulo, correto? O mesmo acontece com o Rio de Janeiro, certo? Então, nada de “Goiás Velho” – muitos torcem o nariz para o termo, e você pode ganhar um inimigo novo. Simplesmente, Goiás. No máximo, cidade de Goiás.

Após o pequeno mas necessário aviso, prepare-se para explorar a, literalmente, mais doce cidade histórica do país, tombada como Patrimônio Histórico e Cultural Mundial, pela Unesco, situada aos pés da Serra Dourada e com um vale bem verde no outro extremo. Fruto de uma cultura passada de geração a geração desde o século 18, doceiras são encontradas em cada canto de Goiás. Com uma particularidade interessante: não existem grandes lojas vendendo as gostosuras, e cada doceira prepara uma determinada guloseima diretamente em sua casa.

É o caso de Dona Augusta, que faz seu caprichado pastelinho (ou pastelim) na Rua Eugênio Jardim, 23. O quitute é recheado com doce de leite e canela antes de ir ao forno. Outro doce tradicional, a rosa de coco, é especialidade de Dona Divina, na Travessa do Carmo, 2. Como o nome sugere, são lascas da fruta esculpidas no formato da flor.

Cozinha da casa da doceira e poetisa Cora Coralina. (Franco Hoffchneider/Dedoc Abril)

O que falar de uma cidadã ilustre que foi mestra no tacho de cobre e na caneta de pena? Pelo nome, Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, você provavelmente não fará ideia de quem seja. Mas, revelado o pseudônimo Cora Coralina, todos reverenciam a poetisa que tão bem versou sobre sua terra natal. “Goiás, minha cidade, eu sou aquela amorosa de tuas ruas estreitas, curtas, indecisas.”

Às margens do Rio Vermelho, ao lado de uma ponte, a casa em que Cora Coralina viveu se transformou em um museu, onde estão expostos seus livros e suas cartas manuscritas, além dos tachos de cobre na cozinha. Seu quarto foi mantido exatamente como era.

A casa da escritora pode ser um bom ponto de partida para um giro pelo centrinho histórico. A pé, de preferência. As ruas são bem estreitas com calçamento de pedras, não há grandes aclives e o miolo não é muito grande. Do outro lado da ponte, a Cruz de Anhanguera serve de porta de entrada para o núcleo mais importante do Centro, com as construções mais relevantes. Cinco minutos de caminhada e estamos em uma típica praça do interior, com coreto e uma sorveteria que vende picolé de frutas do Cerrado.

Ruas de pedra de Goiás

Ruas de pedra e casario colonial da cidade (Adelano Lazaro/Wikimedia Commons)

Lá fica o Palácio Conde dos Arcos, que foi sede do governo estadual até a transferência para Goiânia, em 1937. Porém, todo ano, entre 24 e 27 de julho, o governador despacha no palácio e Goiás volta a ser, simbolicamente, a capital. Visita interna? Sim, com tudo aquilo que um museu histórico tem: mobília e louça do século 18, documentos e fotografias.

Próxima parada: Praça Brasil Caiado, a maior da cidade, endereço do Quartel do 20, um batalhão do Exército que lutou na Guerra do Paraguai, e do Museu das Bandeiras, instalado na antiga cadeia, que conta a história da chegada dos bandeirantes àquelas bandas.

A Igreja de São Francisco de Paula (Janine Moraes/Ministério da Cultura/Flickr)

Uma forma diferente de percorrer os caminhos do centro histórico é estar na cidade à meia-noite da quinta-feira da Semana Santa. Nesse momento, as luzes das ruas são apagadas e 40 homens encapuzados acendem suas tochas, dando início à Procissão do Fogaréu. Representando soldados romanos, eles saem à captura de Jesus Cristo, ao som dos tambores e um coro cantando em latim. O povo vai atrás, levando tochas menores. A encenação termina uma hora depois, ao som dos clarins, na Igreja de São Francisco de Paula, que representa o Jardim das Oliveiras.

Realizado, desde 1999, no fim de junho, o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental junta cinéfilos com entusiastas da natureza na cidade. Na programação deste ano, foram oito mostras, com 25 filmes na competição oficial.

Ao contrário de outros destinos goianos com muita natureza ao redor, não há nenhuma cachoeira digna de registro. O único passeio natural mais relevante é pelo Parque Estadual da Serra Dourada. Ainda assim, aportaria fica em Mossâmedes, a 44 quilômetros de Goiás, sendo os 4 últimos de terra, recomendados apenas para veículos 4×4. Com a ajuda de um guia, que deve ser contratado em Goiás, percorre-se uma trilha até a Cidade de Pedras e um mirante com vista da região.

Distância de Goiânia: 142 km

Como chegar: não tem segredo, basta pegar a GO-070, que, em pouco mais de duas horas, você chega lá

Quando ir: o ano todo, mas quem passa a Semana Santa por ali pode assistir à Procissão do Fogaréu

7. Professor a fé Católica em Trindade e espírita em Abadiânia

Basílica de Trindade

Basílica de Trindade (Adelano Lazaro/Arquivo pessoal)

Viajantes desembestam para conhecer Goiás não só à procura de belezas naturais, águas quentes e charmosas cidades históricas. O turismo religioso também atrai uma multidão ao estado, representado na romeira cidade de Trindade, coladinha a Goiânia, e na figura do médium João de Deus, que atende em Abadiânia, vizinha a Anápolis.

Semelhante à história de Aparecida do Norte, a de Trindade começa quando, em 1843, um casal de garimpeiros encontrou um medalhão com a imagem do Divino Pai Eterno dentro do Córrego do Barro Preto. Daí, já é possível imaginar o que veio pela frente. Foi erguida uma igreja matriz/santuário, que passou a receber um número cada vez maior de romeiros, obrigando a construção de um santuário bem maior, visto dos quatro cantos da cidade. Em 2006, o templo ainda foi agraciado com o título de Basílica Menor.

Centro espírita Casa Dom Inácio de Loyola, do médium João de Deus.

Centro espírita Casa Dom Inácio de Loyola, do médium João de Deus. (Mario Rodrigues/Dedoc Abril)

Muitos romeiros percorrem a pé os 27 quilômetros que separam Goiânia da Trindade – na rodovia, sete estações representam a via-sacra. No primeiro domingo de julho, a Festa do Divino Pai Eterno atrai uma multidão para acidade (na verdade, as celebrações têm início nove dias antes) – em 2016, foram 2,7 milhões de visitantes).

João de Deus não pode ser considerado um sucessor de Chico Xavier, mesmo porque começou a atender em Abadiânia em 1976. Mas é inegável que ganhou maior destaque após a morte do amigo. Hoje, entre quarta e sexta-feira, dias em que João de Deus atende na Casa de Dom Inácio de Loyola, Abadiânia vira o maior polo espírita do país – são quase mil pessoas trajando branco que encontram o médium para buscar conforto pela perda de alguém querido ou a cura de enfermidades.

Distância de Goiânia: Trindade (27 km) e Abadiânia (93 km)

Como chegar: a duplicada GO-060 liga Goiânia a Trindade – nesse trecho, é chamada de Rodovia dos Romeiros. Abadiânia é cortada pela BR-060, entre Anápolis e Brasília, também em caminho todo duplicado

Quando ir: o ano todo

8. Explorar as cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca

Espeleólogo na Caverna Terra Ronca. (Caio Ribeiro/Wikimedia Commons)

Explorar as cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca, na divisa com a Bahia, é para fortes. Tanto pela dificuldade de se locomover pelas cavernas (guias são essenciais) como pela precariedade de acesso e estrutura. Uma estradinha de terra de 58 quilômetros liga Guarani de Goiás a São João Evangelista, o povoado mais próximo, lá onde celular não pega, caixas eletrônicos inexistem e postos de combustível ninguém sabe, ninguém viu. Mas é um paraíso para quem curte cavernas: estima-se que existam cerca de 300 delas, sendo 49 catalogadas e 17 abertas para a visitação.

Ao lado da estrada e com uma enorme boca de 96 metros, a caverna que dá nome ao parque é a única em que crianças não sofrerão – ao menos até o primeiro salão, totalmente plano e onde existe um altar. Lá, no dia 6 de agosto, ocorre a Festa de Bom Jesus da Lapa. Daí para a frente, é atravessar rios com água na cintura e apoiar-se em cordas para vencer os desníveis até chegar ao Salão dos Namorados, o quarto maior do mundo.

Para se emocionar com os espeleotemas da Caverna São Mateus, é preciso se cansar um bocado. Primeiro, nos 5 quilômetros de trilha em mata fechada, seguidos de um desnível de 200 metros até a entrada da caverna, uma fenda estreita. Rios estão no caminho dos diversos salões – consta que a gruta tenha 24 quilômetros, no total.

Sem grandes percalços para alcançá-la e com uma prainha na entrada para quem não quer explorá-la, a Caverna Angélica é mais light, porém extensa. São 14 quilômetros, passando por dez salões ricos em formações. Aqui não há rios para atravessar, substituídos por algumas passagens mais estreitas.

Anjos da guarda na região são as pousadas São Mateus e Estação Lunar, que, além de acomodar os visitantes, ajudam na contratação de guias.

Distância de Goiânia: 618 km

Como chegar: pegue as BRs 153 e 060 até Brasília, continuando pela BR-020 até Posse. Siga para Guarani de Goiás por 37 km asfaltados. Até São João Evangelista, restam 58 km de terra.

Quando ir: na época da seca, entre abril e setembro

9. Tomar banho de cachoeira em Caiapônia

Cachoeira São Domingos, (Reynaldostein/Wikimedia Commons)

O Morro do Gigante Adormecido dá boas-vindas a quem chega à pequena Caiapônia, incrustada no sudoeste goiano. Quem caiu de paraquedas no local pensará que a elevação é o grande atrativo da cidade – é possível chegar ao topo e curtir a vista após dirigir por 27 quilômetros e caminhar por mais 4. Mas quem comanda mesmo o turismo na região são as cachoeiras, distribuídas pelos quatro cantos da antiga terra dos índios caiapós. Dizem que o número delas pode chegar a mais de 100, graças à grande quantidade de rios que cortam Caiapônia.

No alto do pódio no quesito altura e plasticidade está a Cachoeira de São Domingos, com portentosos 96 metros – na verdade, a queda fica na vizinha Piranhas, mas o acesso mais tranquilo é por Caiapônia. A chegada é pelo alto, exibindo toda sua exuberância. Quer vê-la a partir da base? Prepare-se para enfrentar uma íngreme e escorregadia trilha ao longo de uma hora e 20 minutos.

Uma das mais de 100 quedas locais (Silvio Quirino/Goiás Turismo/Wikimedia Commons)

Distantes 500 metros uma da outra, as cachoeiras Abóbora e Samambaia têm cerca de 35 metros, mas muito volume d’água. Além do poço para banho, são muito procuradas para a prática de cascading. Para as famílias, a melhor opção é a Cachoeira do Sereno. Não é alta, mas está a apenas 2 quilômetros do Centro e tem uma providencial prainha com areia. Outra que ganha pontos para quem viaja em família é a Cachoeira da Jalapa: fica relativamente próxima ao Centro – 18 quilômetros -, tem queda com vários degraus, bom poço para banho e, o melhor, a temperatura da água é amais quente da região.

A tranquilidade de Caiapônia só é quebrada uma vez, durante o Carnaval, quando sedia um dos festejos mais animados de Goiás, com direito aos blocos do Zé e da Maria Pereira, em que os homens se fantasiam de mulheres e vice-versa.

Distância de Goiânia: 346 km

Como chegar: deixe Goiânia pela GO-060, seguindo até Iporá. Depois, siga pela GO-221 para os derradeiros 100 km, via Palestina de Goiás

Quando ir: o ano todo

10. Pegar praia em três Ranchos

Casa à beira da Represa Emborcação (Goiasturismo/Flickr)

O banho nas salgadas águas do mar está bem distante do goiano. Por vias terrestres, na melhor das hipóteses, são 750 quilômetros até alcançar o Oceano Atlântico. Entretanto, Goiás é um estado bem servido de água doce, e represas são uma boa oportunidade para dar uma refrescada.

Na divisa com Minas Gerais, barragens foram construídas no leito do Rio Paranaíba. Com pouco menos de 3 mil habitantes, Três Ranchos está às margens da Represa Emborcação, em um trecho conhecido como Lagoa Azul.

A quantidade de água determina o sucesso da temporada: com a capacidade lá embaixo, pouca gente se atreve a dar as caras; se estiver cheia, a invasão é iminente, especialmente nas férias de janeiro e julho e durante o Carnaval, quando a cidade sedia um festival de motocross. Gente proveniente de todos os lados ocupa as poucas pousadas e aluga casas. Ou se hospeda em Catalão, a 32 quilômetros, e se desloca diariamente para Três Ranchos.

Diversão com hits sertanejos na represa (goias turismo/Flickr)

Nas praias artificiais, famílias e grupos de amigos lagarteiam na areia. Dentro do Lago Azul, lanchas, jet-skis e catamarãs deslizam pela água como se fosse uma procissão. Invariavelmente ao ritmo dos hits sertanejos da época.

Para ter a melhor panorâmica da Represa Emborcação, vale subir até o Mirante do Cristo, local bem disputado principalmente nos fins de tarde ensolarados.

Distância de Goiânia: 292 km

Como chegar: siga pela BR-352 até Pires do Rio. De lá, continue pela GO-330, passe por Catalão até chegar a Três Ranchos

Quando ir: entre janeiro e março, época em que a represa pode estar mais cheia

Publicado na edição 262 da Revista Viagem e Turismo

1 visualizações, 0 hoje

As tendências de moda que pegaram as celebridades neste verão

Notícias 11 de janeiro de 2018

Em fotos com cenários paradisíacos, elas exibiram os hits eleitos para a temporada mais quente do ano

Por
Da Redação

access_time

11 jan 2018, 18h05 – Publicado em 11 jan 2018, 18h03

As celebridades brasileiras aproveitaram os dias entre o fim de 2017 e o início de 2018 para descansar nos destinos paradisíacos do país. As praias do nordeste, principalmente, receberam as famosas com malas recheadas de peças incríveis. Abaixo, preparamos uma seleção das peças mais amadas (e clicadas!) por elas:

Maiôs com modelagens inusitadas

Recortes, tiras, cores vibrantes… A peça-única ganhou bossa e perdeu a seriedade com detalhes divertidos e sensuais.

Óculos de sol em formatos divertidos

Lente espelhada? Temos! Armações irreverentes? Temos também! Os modelos nada básicos ajudam a dar charme aos looks de praia que, geralmente, envolvem poucas peças e precisam de truques de styling para sair do lugar-comum.

Coque com lenço

Daquelas referências para guardar para sempre! Tem jeito mais charmoso de prender o cabelo após sair da areia?

Biquíni com calcinha no estilo hot pant

As calcinhas maiores ainda não fazem a cabeça da maioria, mas são perfeitas para curtir um final de tarde tropical. Alguns modelos contam com a possibilidade de fazer uma dobra para tomar sol e não estragar a marquinha.

Shortinho desabotoado

Controverso, o modo de usar o jeans caiu nas graças daquelas que estavam à beira-mar. Você usaria?

 

1 visualizações, 0 hoje

Bêbado destrói loja com tanque de guerra para roubar garrafa de vinho

Notícias 11 de janeiro de 2018

Com um tanque de guerra, um homem embrigado invadiu uma mercearia na Rússia para roubar uma garrafa de vinho. Ele havia roubado o veículo momentos antes de realizar o crime bizarro. A cena foi registrada por pessoas que circulavam pelo local.

De acordo com a Reuters, o cidadão de quase 30 anos tomou posse do tanque em um “campo de treinamento de motorsport” perto da cidade de Apatity. Em seguida, conduziu o veículo por uma floresta até chegar à cidade. As imagens mostram que ele esmagou ao menos um carro.

Depois de quebrar a frente da loja, o homem saiu do tanque, roubou a garrafa de vinho e fugiu, deixando o veículo no local. Contudo, segundo a publicação, ele foi detido pela polícia russa e não resistiu à prisão.

Assista ao vídeo do tanque:

 

VEJA TAMBÉM: OS CARROS MAIS SEGUROS DO PAÍS

1 visualizações, 0 hoje

Inspirações de maquiagem para o Carnaval

Notícias 11 de janeiro de 2018

Para cair belíssima na folia!

Por
Carol Gomes

access_time

11 jan 2018, 17h49

Entre a energia dos bloquinhos de rua e a beleza dos desfiles das escolas de samba, a diversão do Carnaval deixam todos para cima. O melhor jeito para entrar nesta festança é estar com o brilho lá em cima, tanto no glitter quanto na alma. Por isso, selecionamos inspirações de maquiagem para você arrasar na folia!

Leia também: 4 penteados perfeitos para o verão

Olho nada, boca tudo

A dica é se jogar nos olhos esfumados de marrom e explorar na cor do batom. Seja ousada! Escolha cores que você nunca usaria em situações comuns, como azul, amarelo, laranja ou até uma mistura deles. Afinal, é Carnaval!

Arco-íris infinito

Época de folia é tempo de exageros! O truque nesta maquiagem é reservar uma espaço na sua pálpebra para cada cor divertida que você conseguir colocar e depois esfumaçar os cantos dos olhos com uma sombra marrom ou preta. Vale completar visual com um iluminador rosado, um gloss cheio de brilho e aplicação de pedrarias nos seus olhos.

Amantes do brilho

Nesta maquiagem os únicos produtos que você vai precisar vão ser: glitterde cores diversas–, rímel e gloss. O processo é simples. Espalhe o brocal por diversos pontos do seu rosto, como os olhos, bochecha e acima da sobrancelha. Depois passe bastante rímel para destacar o olhar! Nos lábios, a dica é passar gloss e aplicar um pouco de porpurina por cima.

Um truque para fixar o glitter é passar creme hidratante nas regiões em que você for aplicá-lo.

Impactante

Para as mãos talentosas, que tal uma maquiagem que transmite intensidade? Uma combinação de brilho, cor e um toque de sedução. A dica é aplicar glitter colorido sobre sombra marrom escuro. Vale caprichar no delineador e no rímel para deixar os olhos ainda mais poderosos. Nos lábios, seu batom favorito e voilà!

1 visualizações, 0 hoje

Kia revela imagens do novo Cerato – Jornal do Carro

Notícias 11 de janeiro de 2018

A Kia revelou as primeiras imagens do novo Cerato, que será apresentado no Salão de Detroit, no dia 15 de janeiro. Inspirado no sedã esportivo Stinger, um dos principais lançamentos da fabricante sul-coreana em 2017, o veículo é uma aposta de mais conforto e tecnologia no segmento, segundo a marca. O carro chega com design arrojado para substituir o modelo de 2012.

Apesar de as imagens não mostrarem muitos detalhes, já se sabe que a linha de cintura continua elevada e que a carroceria foi alargada. Na frente, os faróis exibem uma nova iluminação em LED. Na traseira, as setas indicadoras de direção agora aparecem no para-choque, como no SUV Sportage.

Cerato tem cabine renovada

A cabine do novo Cerato também revela novidades. Mais moderno, o painel multimídia tem uma tela que lembra um tablet. O sistema fica posicionado acima das saídas centrais de ar. Além do volante esportivo e do revestimento em dois tons, as laterais chegam com difusores redondos que remetem a turbinas de avião, assim como ocorre no Stinger.

Kia/Divulgação
Kia/Divulgação

 

VEJA TAMBÉM: OS CARROS QUE CHEGAM AO BRASIL 2018

1 visualizações, 0 hoje

Renault faz Clio RS inspirado na Fórmula 1 – Jornal do Carro

Notícias 11 de janeiro de 2018

A Renault lançou uma versão limitada do Clio RS na Europa. Em homenagem ao time de Fórmula 1 da Renaultsport desse ano, o RS 18 tem pintura preto e amarela como nos carros de corrida, adesivos cinza e emblemas especiais em alusão à marca.

O interior tem volante de Alcantara e couro, partes de plástico que imitam fibra de carbono e soleiras de porta numeradas.

O motor é o mesmo 1.6 turbo de 220 cv da versão 220 EDC Trophy. O câmbio é automatizado de dupla embreagem e seis marchas. O RS 18, no entanto, tem algumas melhorias mecânicas. Ele ganhou amortecedores com batentes hidráulicos, direção mais direta e precisa e escapamento da Akrapovic para um som mais encorpado.

Essa edição especial deverá ser um dos últimos suspiros da atual geração do Clio europeu. A quinta geração é aguardada para o próximo Salão de Paris, que ocorre em outubro desse ano.

1 visualizações, 0 hoje

Obama dá entrevista pela 1ª vez desde que deixou a presidência

Notícias 11 de janeiro de 2018

Após dar um tempo da mídia, Barack Obama retorna na estréia do novo programa de David Letterman, pela Netflix

access_time

11 jan 2018, 16h28

O icônico apresentador de talk show norte-americano David Letterman, 70 anos, voltará a ativa nesta sexta-feira (12) com um novo programa. Diferente do convencional, as entrevistas estarão disponíveis na Netflix, via streaming.  

Leia mais: Por que o discurso de Michelle Obama é incrível – 6 motivos explicam

My Next Guest Needs No Introduction” (Meu Próximo Convidado Dispensa Apresentações), uma referência bem-humorada ao modo como Letterman apresentava seus convidados no programa antigo, é o primeiro projeto do apresentador desde 2015, quando se afastou do Late Show.

Para começar com pé direito, Latterman estreará seu programa com o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama. Vale lembrar que esta será a primeira participação de Obama em uma entrevista desde que deixou a presidência.

Leia mais: 7 vezes em que Barack Obama foi um pai incrível

Os episódios serão lançados mensalmente e terão uma hora de duração. Além de Obama, David Letterman pretende entrevistar famosos como o astro George Clooney, a ativista paquistanesa Malala Yousafzai, o rapper Jay-Z, a comediante Tina Fey e o radialista Howard Stern

As gravações não se limitarão somente ao estúdio. Tudo indica que as entrevistas também acontecerão em outros locais, sempre relacionados ao dia-a-dia dos entrevistados.

Assista ao trailer:

Leia mais: De volta à ativa – Obama e Michelle abrem escritório em Washington

1 visualizações, 0 hoje

Aqui estão as 20 fotos mais incríveis tiradas por drone em 2017

Notícias 11 de janeiro de 2018

Prepare-se para uma série de imagens inesquecíveis

Por
Da Redação

access_time

11 jan 2018, 16h21 – Publicado em 11 jan 2018, 16h20

A comunidade Dronestagram, que reúne fotógrafos em todo o mundo, acumula milhares de cliques com algo em comum: todos são retratos de vista aérea feitos por drones.

Entre as postagens em 2017,  eles anunciaram as 20 imagens mais incríveis do ano. Do Ártico aos trópicos, prepare-se para perder o fôlego com a lista abaixo:

#1 Flor de Lótus, no Vietnã

(Helios1412/Reprodução)

#2 Arraias

(Tahitiflyshoot/Reprodução)

#3 Urso polar cruzando geleiras

(Florian Ledoux/Reprodução)

#4 Nado com baleia

(DroneFilmsProject/Reprodução)

#5 A casa no lago

(JustenSoule/Reprodução)

#6 Caminho para o paraíso

(jcourtial/Reprodução)

#7 Lago Messilani, na Grécia

(Calin Stan/Reprodução)

#8 Cruzando a rota 66

(Raf Willems/Reprodução)

#9 Rota de bicicleta em Chiang Mai, na Tailândia.

(Tominspires/Reprodução)

#10 Campos de sal

(Helios1412/Reprodução)

#11 Burke lake

(Milo Allerton/Reprodução)

#12 Praia na República Dominicana

(Valentin Valkov/Reprodução)

#13 Campo de cravos

(Seksan Saowarod/Reprodução)

#14 Lar doce lar

(Yannick68/Reprodução)

#15 Quedas de água, Islândia

(Vaidas Gegužis/Reprodução)

#16 Prédios em Dubai

(bachir_photo_phactory/Reprodução)

#17 Trabalho nas alturas

(Alexey Goncharov/Reprodução)

#18 Surfista português

(jcourtial/Reprodução)

#19 Hipopótamos no Parque Nacional de Serengeti, no Quênia (África)

(Yannick68/Reprodução)

#20 Hotel em Montenegro (Europa)

(Smakadron/Reprodução)

1 visualizações, 0 hoje

Pesquisadores encontram falha em grupos do WhatsApp

Notícias 11 de janeiro de 2018

Apesar de criptografia, espionagem de mensagens é possível

access_time

11 jan 2018, 14h55 – Publicado em 11 jan 2018, 14h45

São Paulo – Pesquisadores alemães da Ruhr University Bochum encontraram uma falha em grupos do aplicativo WhatsApp, apesar da sua codificação de mensagens que abrange todo o trajeto entre dois ou mais smartphones.

De acordo com a Wired, a técnica consiste em inserir pessoas em um grupo no app sem precisar da permissão dos administradores, que normalmente autorizam ou não a entrada de novos membros em um grupo de contatos. Entretanto, isso só pode ser promovido por alguém que tenha acesso aos servidores do aplicativo.

Ao colocar uma pessoa nova no grupo, a privacidade das conversas pode ser comprometida porque ela poderá visualizar as trocas de mensagens feitas a partir desse momento. Porém, o histórico de mensagens anteriores não pode ser consultado.

No estudo sobre a falha nos grupos do WhatsApp, os pesquisadores Paul Rosler, Christian Mainka e Jorg Schwenk indicam o uso do aplicativo Signal para pessoas que queiram privacidade total na troca de mensagens.

Esse app também já foi recomendado por Edward Snowden, ex-analista da NSA que revelou, em uma série de reportagens do jornal britânico The Guardian, o caso de espionagem de mensagens enviadas por aplicativos por parte do governo dos Estados Unidos.

O chefe de segurança do Facebook (empresa dona do WhatsApp), Alex Stamos, disse no Twitter que leu a reportagem da Wired, mas que não há uma maneira secreta de entrar em grupos do WhatsApp.

O aplicativo Signal tem versões para smartphones Android e iPhones.

1 visualizações, 0 hoje

Greta Gerwig se arrepende de já ter trabalhado com Woody Allen

Notícias 11 de janeiro de 2018

Diretora de ‘Lady Bird’, vencedor do Globo de Ouro, disse que se arrependeu assim que Dylan Farrow acusou o pai de abusos sexuais dois anos depois

Por
Da Redação

access_time

11 jan 2018, 13h01

Woody Allen é um dos homens que têm conseguido seguir firme em Hollywood mesmo após ter sido acusado de abuso sexual pela própria filha, Dylan Farrow, em 2014. Segundo a ativista, ela tinha sete anos quando os crimes aconteceram. Mesmo assim, o diretor segue lançando filmes de sucesso com grandes estrelas todos os anos.

No entanto, com a repercussão negativa dos casos de assédio sexual em Hollywood desde outubro do ano passado, muitos estão se questionando sobre a história de Dylan. É o caso Greta Gerwig, diretora de Lady Bird, filme vencedor na categoria Melhor Filme – Comédia ou Musical no Globo de Ouro. Ela estrelou Para Roma com Amor, de Woody, em 2012 e, agora, afirma ter se arrependido de trabalhar com o diretor.

“Gostaria de falar especificamente sobre a questão em relação a Woody Allen, que me perguntaram algumas vezes recentemente, por ter trabalhado para ele em um filme lançado 2012.”, disse ao The New York Times.

“É algo que eu levo muito a sério e tenho pensado profundamente sobre. Levei tempo para reunir meus pensamentos e dizer o que eu quero dizer. Eu só posso falar por mim e o que eu percebi é: se eu soubesse, então, o que eu sei agora, não teria atuado no filme. Eu não trabalhei para ele novamente, e não vou trabalhar para ele de novo”, afirmou.

Greta também falou que ler a carta de Dylan em 2014 a fez sentir que ela “aumentou a dor de outra mulher e isso foi uma percepção de partir o coração.”

Dylan escreveu em seu perfil do Twitter um agradecimento à Greta por sua declaração. “Greta, obrigada por sua voz. Obrigada por suas palavras. Saiba que eu elas são profundas e apreciadas.”

1 visualizações, 0 hoje

Ford mostra novo Edge reestilizado nos Estados Unidos – Jornal do Carro

Notícias 11 de janeiro de 2018

A Ford atualizou o Edge vendido nos Estados Unidos. O modelo passou por mudanças discretas no visual e ganhou uma nova versão ST, com apelo esportivo. É a primeira vez que o utilitário tem uma variante de performance.

Por lá, o modelo usa aum 2.0 turbo de 250 cv nas versões de entrada e um V6 de 2,7 litros biturbo com 315 cv na versão Sport. A ST usa o mesmo V6, mas preparado para entregar 335 cv. O câmbio é sempre automático de oito marchas. A versão esportiva ainda tem suspensão mais firme e pode receber freios mais potentes como opcional.

A dianteira concentra a maior parte das mudanças estéticas. O Edge tem faróis e grede novos, com contornos menos afiados que o modelo anterior. Por dentro, a única mudança foi a troca da alavanca de câmbio tradicional por um seletor giratório, como no sedã Fusion.

O Edge também passa a ter de série itens como alerta de colisão iminente, monitor de pontos cegos e de faixa de rolamento, e farol alto automático. Alguns desses itens já fazem parte do pacote oferecido pelo Edge no Brasil. No entanto, por aqui o modelo é vendido com um motor V6 de 3,5 litros e 284 cv.

1 visualizações, 0 hoje

País asiático proíbe circulação de carros pretos – Jornal do Carro

Notícias 11 de janeiro de 2018

O presidente do Turcomenistão, Gurbanguly Berdymukhammedov, proibiu a circulação de carros pretos no país localizado na Ásia Central, próximo ao Irã e ao Afeganistão. O motivo do veto seria a superstição de que a cor branca traz sorte, de acordo com informações do portal Chronicles of Turkmenistan.

Recentemente, segundo a publicação, alguns cidadãos de Asgabate, capital do país, tiveram seus veículos confiscados pelo governo. Para recuperar o carro, os proprietários tiveram que assinar um documento que os obrigava a pintar o automóvel de outra cor.

Esta decisão fez os preços dos serviços de pintura dispararem de US$ 500 (R$ 1,6 mil) para mais de US$ 1 mil (R$ 3,2 mil). “Quando cheguei a loja, fui informado que o valor seria de 7 mil manates (moeda local) e que em uma semana o preço subiria para 11 mil manates”, reclamou um proprietário a RadioFreeEurope.

O presidente do Turcomenistão, no poder desde 2006, já havia proibido a importação de carros pretos em 2015. Outras medidas de Berdymukhammedov que afetaram o setor automotivo foram o veto a janelas com película escura e a veículos importados que possuem motor com menos de 1,3 litro ou com mais de 3,5 litros.

 

VEJA TAMBÉM: OS CARROS MAIS ESTILOSOS DO MUNDO

1 visualizações, 0 hoje

Painel de novo Mercedes-Benz Classe A será sensível ao toque – Jornal do Carro

Notícias 11 de janeiro de 2018

A Mercedes-Benz mostrou na CES o novo painel eletrônico que vai estar na nova geração do hatch Classe A. O modelo vai chegar esse ano às ruas europeias com uma tela de sete polegadas no lugar dos instrumentos e outra do mesmo tamanho sensível ao toque no centro do painel. A novidade, chamada de MBUX, terá CPU de seis núcleos e chip gráfico da nVidia, como em videogames.

As versões mais caras terão telas de 10,25 polegadas no lugar das de sete, com a mesma tecnologia de gráficos. O navegador usará mapas de alta resolução guardados num HD baseado nos dados da HERE (a mesma que fornecia mapas para os celulares da Nokia). O sistema ainda poderá trocar informações com celulares via NFC e terá até entradas USB-C, para carregamento mais rápido.

A novidade também significa que a Mercedes vai começar a abandonar o sistema de controle no centro do console. A tela sensível ao toque deverá facilitar o uso dos sistemas do carro. Hoje eles são complicados pelo comando exclusivamente por botões e seletores giratórios.

O Classe A sedã e o CLA renovado também usarão o mesmo sistema. O novo crossover GLB também está entre os primeiros a receber as tecnologias de painel. O restante da gama da marca será atualizada aos poucos.

3 visualizações, 1 hoje

18 unidades do Porsche 911 GT3 2015 zero-km estão à venda

Notícias 11 de janeiro de 2018

Se alguém lhe oferecesse um pacote de vários Porsche à venda, você pensaria em uma coleção de antigos. Bem, não é o caso dessa venda na Holanda.

Alguém está colocando à venda 18 unidades do Porsche 911 GT3 zero-km 2015 por US$ 2,9 milhões. Ou você pode comprar apenas um deles por US$ 162 mil – todos na cor branca.

Todos os exemplares são iguais em especificação, equipados com gaiola de proteção e bancos concha. Além disso, tem os discos de freios originais, de aço, e não os opcionais de carbono-cerâmica. O comprador diz também que todos vêm equipados com cinto de seis pontos.

A explicação para a “bizarra coleção” de Porsches é que o proprietário planejava montar uma pista e ter sua própria frota para alugar aos gentleman drivers.

ESPECIFICAÇÕES

Essa geração do 911 (991) GT3 tinha um motor seis cilindros aspirado de 3,8 litros. Ele rendia 475 cv entregues nas rodas traseiras pelo câmbio de dupla embreagem e sete marchas (PDK). Ele acelera de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e atinge a máxima de 315 km/h.

2 visualizações, 0 hoje

Cão-robô Aibo tem todas suas unidades vendidas antecipadamente

Notícias 11 de janeiro de 2018

Cão inteligente capaz de criar conexões emocionais com os humanos foi lançado hoje pela Sony

Por
EFE

access_time

11 jan 2018, 08h08 – Publicado em 11 jan 2018, 07h16

Tóquio – O robô doméstico Aibo, um cão inteligente capaz de criar conexões emocionais com os humanos, lançado nesta quinta-feira pela Sony, esgotou todas as suas unidades durante a venda antecipada.

A primeira série das mascotes artificiais foi entregue a seus donos, depois de esgotadas as três vendas antecipadas no ano passado, explicou à Agência Efe, um porta-voz da companhia, que não quis revelar o número de unidades vendidas.

Os primeiros 30 proprietários do Aibo receberam seu cachorro-robô em uma cerimônia especial na sede de Sony, em Tóquio (Japão), onde a empresa celebrou seu retorno ao mundo da robótica doméstica após 12 anos.

O Aibo, uma atualização do pioneiro cachorro-robô que lançado pela em 1999, mantém o nome do seu antecessor, mas incorpora os últimos avanços em robótica, incluindo vários sensores, uma câmera localizada em seu nariz e olhos tipo LED, tudo isso para tornar seus movimentos e expressões mais naturais.

Além de dar carinho aos seus donos, o robô é capaz de aprender novas palavras, gestos e ordens e responder aos comandos através de um sistema de inteligência artificial na nuvem, que permitirá desenvolver uma personalidade única, de acordo com a empresa japonesa.

Quanto a sua aparência, o novo Aibo tem formas arredondadas, olhos verdes expressivos e orelhas e caudas castanhas, uma imagem mais natural que seus antecessores, de cor prateada.

A segunda rodada de vendas acontecerá no dia 14, através de um sorteio.

A mascote artificial tem um preço de 198 mil ienes (cerca de US$ 1,77 mil), sem incluir os 90 mil ienes (cerca de US$ 807) que os usuários deverão pagar a cada três anos para que o robô possa armazenar conhecimento na nuvem e desenvolver desta forma sua personalidade.

A empresa japonesa também planeja comercializar o robô internacionalmente, confirmou o mesmo porta-voz, mas ainda sem uma data prevista.

 

2 visualizações, 0 hoje

5 fotos do Instagram que Meghan Markle apagou

Notícias 10 de janeiro de 2018

Noiva de Harry deletou contas pessoais nas redes sociais

Por
Da Redação

access_time

10 jan 2018, 23h24

A atriz Meghan Markle, noiva do príncipe Harry, deletou suas contas pessoais nas redes sociais na última terça-feira (9). Nenhum membro da realeza possui contas pessoais no Facebook, no Instagram ou no Twitter, apenas perfis verificados do Kensington Palace (@kensingtonroyal), da Clarence House (@clarencehouse) e o da Família Real (@theroyalfamily).

Mas a “People” divulgou algumas fotos que estavam no Instagram de Meghan, que vai se casar em maio.

  1. Meghan em uma brincadeira em seu Instagram, que foi deletado (Reprodução/Instagram)

     

  2. Meghan em uma de suas fotos no Instagram, que foi deletado (Reprodução/Instagram)

     

  3. Meghan com os cachorros Bogart e Guy (Reprodução/Instagram)

     

Meghan durante viagem pela Itália, em que colocou a legenda “Comer, Rezar, Amar”. (Reprodução/Instagram)

5.

“Melhor último dia”, postou Meghan nesta selfie no espelho com a melhor amiga (@jessicamulroney ) durante viagem à Itália. (Reprodução/Instagram)

 

Leia também: A diferença nos noivados de Kate e Meghan

Princesa Charlotte tem seu primeiro dia de aula e Kate fotografa

“O Outro Lado do Paraíso”: Laura denuncia padastro por estupro

3 visualizações, 1 hoje

Eric Clapton disse que está ficando surdo

Notícias 10 de janeiro de 2018

Artista britânico de 72 anos também revelou que está com dificuldades para tocar guitarra

Por
Da Redação

access_time

10 jan 2018, 23h02

Eric Clapton afirmou em entrevista que está ficando surdo e com dificuldade de tocar guitarra. Segundo ele declarou a BBC Radio 2, ele continuará trabalhando.

“Eu ainda vou trabalhar. Vou fazer o show no Hyde Park em julho”, afirmou o cantor sobre a apresentação no tradicional festival do verão britânico. “A única coisa é que estou preocupado que estou ficando surdo, tenho tido zumbidos, mas minhas mãos ainda trabalham.”

Segundo o guitarrista, ele tem sofrido com muitas dores causadas pela neuropatia periférica (quando alguns nervos não funcionam corretamente). “É difícil trabalhar tocando guitarra e eu tive que aceitar o fato de que isso não vai melhorar.”

Eric Clapton está lançando o documentário “Eric Clapton: Life in 12 Bars”, que acompanha de sua infância à fama, passando pela luta contra as drogas e a morte do filho de quatro anos.

Leia também: Suicídio de modelo mirim choca a Austrália

1 visualizações, 0 hoje

6 jeitos de dar mais volume a fios finos

Notícias 10 de janeiro de 2018

Não importa se os seus nasceram assim ou se, com o tempo, eles foram afinando. Há truques para aumentar o volume do seu look.

Por
Karina Hollo

access_time

10 jan 2018, 22h31

Ninguém gosta de ter um visual murchinho e sem graça. E o tempo chuvoso, que garante frizz aos fios cacheados, só faz desmaiar ainda mais os finos e lisos. Mas não se você adotar estes truques.

 

1 De cabeça para baixo

(robertodavid/ThinkStock)

Hora de desafiar a gravidade: jogue a cabeça para a frente e para baixo na hora de secar os fios com o secador. Isso vai ajudar a dar volume às raízes, em vez de deixar o cabelo escorrido. E desligue a função iônica do secador. Ela ajuda no brilho, mas é capaz de diminuir o volume.

 

2 De cabeça para cima

(jupiterimages/ThinkStock)

Endireite-se novamente quando o cabelo estiver seco e, em seguida, use seu secador de cabelo e uma grande escova redonda para estilizar o cabelo enquanto adiciona mais corpo. Use temperatura média _o ar quente demais murcha o cabelo_ e apenas escovas de madeira ou cortiça. O metal pode queimar e danificar seriamente fios finos.

 

3 Continue enrolando

(ariwasabi/ThinkStock)

Se você tiver mais cerca de dez minutos antes de sair de casa, coloque o cabelo em grandes bobes de velcro. Isso ajudará o volume a durar o dia todo, mesmo na estação chuvosa, quente e úmida.

 

4 Vire de lado

Dividir o cabelo na lateral é um ótimo truque para dar impressão de mais volume, como faz a modelo Karlie Kloss. Divisão em ziguezague também eleva as raízes  e deixa o couro cabeludo menos em evidência.

 

5 Tome vitaminas

Chegue à raiz do problema: nutrientes insuficientes podem ser uma das causas do afinamento dos fios. Não deixe faltar óleo de peixe e biotina na dieta. E vale investir em suplementos específicos para os fios, principalmente se você andou usando extensões ou danificou os fios com químicas agressivas.

 

6 Faça um tratamento de couro cabeludo

É importante limpar e esfoliar seu couro cabeludo regularmente. E também manter a lavagem diária, para evitar queda e agravar o problema de pouco volume.

2 visualizações, 0 hoje

Página 1 de 681 2 3 68

Links Patrocinados

  • Homem levanta saia de mulher e coloca pênis para fora em ônibus

    por em 19 de outubro de 2017 - 0 Comentários

    Mulher conseguiu pedir ajuda antes de ser estuprada e ele foi preso com ajuda do motorista do veículo. Caso aconteceu no Paraná. Por Da Redação access_time 19 out 2017, 17h42 chat_bubble_outline more_horiz (CMTU/Reprodução) Uma mulher foi vítima de tentativa de estupro dentro de um ônibus, na manhã da última quarta-feira (18), em Londrina, no Paraná. […]

  • Novela ‘O Outro Lado do Paraíso’ retrata violência doméstica

    por em 25 de outubro de 2017 - 0 Comentários

    Autor Walcyr Carrasco quer retratar não só as agressões físicas, mas também as perturbações psicológicas dos relacionamentos abusivos Por Da Redação access_time 25 out 2017, 18h30 – Publicado em 25 out 2017, 15h49 chat_bubble_outline more_horiz (Reprodução/Rede Globo) Apesar dos gritos de medo, “Para, para” dizia a personagem Clara (Bianca Bin), o marido rasgou seu vestido […]

  • Veja como está a neta de Vera Fisher em ‘Laços de Família’

    por em 6 de novembro de 2017 - 0 Comentários

    A intérprete da pequena Nina, neta de Helena (Vera Fischer), hoje tem 19 anos e continua trabalhando como atriz access_time 6 nov 2017, 17h38 – Publicado em 6 nov 2017, 17h37 chat_bubble_outline more_horiz (O Globo/Reprodução) Você se lembra da novela Laços de Família? Com uma trilha sonora repleta de hits e cenas que ficaram na […]

  • ‘O Outro Lado do Paraíso’ irá mostrar abuso sexual infantil

    por em 31 de outubro de 2017 - 0 Comentários

    Violência doméstica está sendo retratada na novela da TV Globo. Para a próxima frase, eles preparam outro tema importante Por Da Redação access_time 31 out 2017, 18h26 (Divulgação/Rede Globo) A novela O Outro Lado do Paraíso começou há pouco tempo, mas já tem acendido um debate importante entre a população, que é a violência doméstica. […]

  • Festa infantil: Festa infantil: 12 opções de lembrancinhas artesanais

    por em 28 de outubro de 2017 - 0 Comentários

    Os mimos artesanais são perfeitos para quem busca uma opção personalizada de lembrança access_time 28 out 2017, 09h58 (Divulgação/Divulgação) Definir as lembrancinhas de uma festa sempre gera certa apreensão nos pais. Isto porque o desejo de oferecer algo bonito e útil quase sempre acaba esbarrando diretamente na necessidade de adaptar o custo da lembrança ao […]

Rei dos Moveis